Acompanhe:

A segurança alimentar é um dos grandes desafios do nosso tempo. Estima-se que, até 2050, sejam 10 bilhões de pessoas no mundo a serem alimentadas, o que representará um “desafio sem precedentes”, segundo alerta das Organizações das Nações Unidas (ONU).

Também se sabe que a produção de alimentos, hoje, tal como é feita, produz um terço das emissões de gases de efeito de estufa globalmente, apontam estudos. Desse montante, mais de 70% vêm da pecuária e da pesca, da produção agrícola e do uso da terra. O restante vem das cadeias de abastecimento de processamento de alimentos relacionadas à embalagem, transporte e varejo.

Por aí dá para se ter uma ideia do tamanho do desafio. Temos que aumentar a produção de alimentos e, ao mesmo tempo, ser mais sustentáveis, para frear o aquecimento global. 

Frente a isso, a energia renovável pode ser uma grande aliada do setor agropecuário. E já há exemplos de como isso está sendo feito com impacto positivo:

 Painéis solares

Pesquisas indicam que conjuntos de painéis solares podem ter um efeito positivo nas terras com escassez de água ao seu redor. Um estudo realizado no estado de Oregon, nos Estados Unidos, descobriu que as áreas ao redor dos painéis eram 300% mais eficientes em termos de consumo de água. Nesse sentido, as colheitas podem ser cultivadas sob painéis solares, em uma prática conhecida como sistema agrovoltaico.

Além disso, essa prática também pode aumentar a biodiversidade. Um estudo feito ao longo de quatro anos na Austrália, envolvendo criadores de ovinos que instalaram painéis solares em suas terras, mostrou que a lã de ovelha melhorou tanto em quantidade como em qualidade desde que os painéis solares foram instalados.

O pastoreio das ovelhas ajudou a reduzir o crescimento da grama, evitando que os painéis ficassem obscurecidos. Eles, por sua vez, fornecem sombra que ajuda a evitar que o solo seque.

Estufas geotérmicas

As fazendas podem usar bombas de calor geotérmicas para aquecer e resfriar suas edificações, sendo capazes de trocar a temperatura do ar e do solo durante todo o ano.

Uma família nos Estados Unidos utilizou um subsídio do governo para instalar energia renovável em sua pequena produção de flores. Antes, relataram os produtores, o aquecimento de uma estufa usando gás propano costumava custar US$ 1.000 por mês. Agora, custa US$ 100 por mês usando energia geotérmica, que é renovável.

Durante o dia, a estufa fica superaquecida e em vez de deixar sair todo o ar quente, o sistema captura e bombeia esse calor de volta para os canos no solo. Dessa forma, à noite, quando está frio no lado externo, o sistema bombeia o calor de volta para a estufa.

Biogás

O biogás é uma fonte renovável de energia derivada de matéria orgânica, como alimentos e resíduos animais. Pode ser utilizado para cozinhar e aquecer, como uma alternativa mais sustentável - e muitas vezes mais barata - do que gás natural.

Um fazendeiro no Butão decidiu usar biogás na sua produção avícola. A ideia era reduzir as contas de eletricidade, mantendo a baixa pegada de carbono.

 A fazenda possui 4 mil aves que precisam ser mantidas aquecidas, especialmente durante os meses de inverno. A solução do agricultor foi usar esterco de porcos e de animais leiteiros para abastecer sua própria usina de biogás no local.

 Deu certo, e agora os planos são expandir o uso do biogás para aquecer a fazenda de criação de porcos.

 

 

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
25 países que enfrentam estresse hídrico extremamente elevado
Meio ambiente

25 países que enfrentam estresse hídrico extremamente elevado

Há 3 meses

Rio Oil & Gas vira ROG.e e foca em abraçar novas energias
Bússola

Rio Oil & Gas vira ROG.e e foca em abraçar novas energias

Há 3 meses

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais