Rei dos Dividendos: as quatro ações preferidas de Luiz Barsi

Confira as principais posições na carteira do investidor, reveladas por sua filha, Louise Barsi, em post no Instagram
Luiz Barsi: estratégia está focada em comprar ações de empresas com bons projetos e excelentes pagadoras de dividendos | Foto: Gunther de Werk/EXAME (Gunther de Werk/Exame)
Luiz Barsi: estratégia está focada em comprar ações de empresas com bons projetos e excelentes pagadoras de dividendos | Foto: Gunther de Werk/EXAME (Gunther de Werk/Exame)
D
Da Redação

Publicado em 11/02/2022 às 11:37.

Última atualização em 11/02/2022 às 13:17.

Luiz Barsi, um dos maiores investidores pessoa física da bolsa brasileira, afirmou nesta semana que vendeu as ações de Itaúsa (ITSA4), Itaú (ITUB4) e Bradesco (BBDC4). Pelas redes sociais, Louise Barsi, filha do investidor, explicou que a decisão do bilionário não está relacionada ao desempenho do setor de bancos, mas a uma questão estratégica.

Louise disse ainda que a posição de Barsi em Itaú era pequena e que não tinha interesse em comprar mais papéis. “A venda não tem a ver com a qualidade do Itaú ou do setor, mas com a estratégia da carteira dele”, disse em publicações no Instagram.

Fundadora do Ações Garantem Futuro e analista CNPI, Louise Barsi lembrou que o bilionário é um dos maiores investidores do Banco do Brasil (BBAS3) e do Santander (SANB4). “A venda do Itaú, do Bradesco e da Itaúsa não tem nada a ver com a nossa opinião sobre os bancos. Continuamos comprando BBAS3 e SANB4.”

Louise Barsi compartilhou as maiores posições na carteira do investidor em post no Instagram. Além do Banco do Brasil, estão no portfólio Klabin (KLBN4), AES Tietê (AESB3) e Unipar (UNIP6). Veja abaixo:

 

Estratégia de Barsi

Com mais de 50 anos de experiência, Barsi é referência no mercado financeiro. O foco do economista é comprar ações de empresas que tenham excelentes projetos e que sejam boas pagadoras de dividendos. Não à toa, ele é conhecido como "Rei dos Dividendos". Ele acompanha o histórico de muitos setores e busca investir em empresas de setores cujos negócios sejam perenes, como saneamento e energia.

Em entrevista à EXAME Invest no fim do ano passado, ele afirmou que olha para o desempenho de empresas listadas, independentemente do cenário econômico ou político. “Eu sempre avalio o projeto da empresa, como ela se comporta e seus números.” Disse ainda que avalia o compromisso dos controladores e dos gestores da companhia. Assista à entrevista abaixo: