Qual fundo Selic é melhor para reserva de emergência? Veja 5 opções

Consultoria financeira Quantum Axis comparou 5 fundos com características semelhantes; descubra qual o melhor em termos de rentabilidade
Consultoria financeira Quantum Axis comparou 5 fundos com características semelhantes; descubra qual o melhor em termos de rentabilidade (seksan Mongkhonkhamsao/Getty Images)
Consultoria financeira Quantum Axis comparou 5 fundos com características semelhantes; descubra qual o melhor em termos de rentabilidade (seksan Mongkhonkhamsao/Getty Images)
Por EMPIRICUS - UM CONTEÚDO PROMOCIONALPublicado em 30/04/2022 10:00 | Última atualização em 29/04/2022 12:10Tempo de Leitura: 5 min de leitura

Este conteúdo é patrocinado e apresentado por Empiricus.

A reserva de emergência é uma das aplicações mais importantes para qualquer investidor, independente de idade ou perfil de risco.  Antes de buscar grandes lucros com ativos mais arrojados, como ações e criptomoedas, é preciso fazer um “pé de meia” e garantir um dinheiro para acontecimentos inesperados.

Independentemente de onde você depositar sua reserva, o investimento deve ter duas características essenciais: liquidez diária e segurança.

A liquidez refere-se à velocidade com a qual você consegue fazer o resgate do dinheiro aplicado. Como trata-se de um dinheiro reservado para emergências, é importante que, em um momento de necessidade, você consiga tê-lo em sua conta corrente o mais rápido possível. Sendo assim, ao procurar por uma aplicação para reserva de emergência, você deve filtrar os produtos de liquidez diária.

Ainda que nenhuma aplicação seja totalmente isenta de riscos, sabemos que algumas oferecem maior nível de segurança do que outras, como é o caso da renda fixa, em comparação com a renda variável.

Dentro dessa classe de ativos, alguns produtos costumam ser mais indicados para a reserva:

  • Tesouro Selic: títulos de renda fixa emitidos pelo Governo, considerados os ativos mais seguros do mercado; no entanto, ainda assim podem oscilar levemente na venda a curto prazo e têm taxa de custódia de 0,2% ao ano, cobrada pela B3.
  • CDBs com liquidez diária: títulos de renda fixa emitidos por instituições financeiras; costumam ter sua rentabilidade atrelada ao CDI, que é bem próximo da taxa Selic.
  • Fundos DI: produtos de investimento que alocam ao menos 95% do seu capital em títulos públicos federais ou equivalentes, atrelados à Selic; na prática, têm a rentabilidade bem semelhante à dos títulos do Governo, sem cobrar a taxa de custódia da B3.

É sobre esse último produto que vamos falar com mais detalhes.

Fundos DI são bons produtos para a reserva de emergência?

Os fundos DI cumprem os dois quesitos essenciais para a reserva de emergência, já que estão alocados em ativos extremamente seguros (títulos do Tesouro Nacional) e oferecem a possibilidade de resgate no mesmo dia.

No entanto, eles também têm um terceiro fator que é muito bem-vindo para qualquer portfólio: suas rentabilidades costumam ser mais atrativas do que a tradicional caderneta de poupança.

Vale lembrar que aplicações seguras e com liquidez imediata não vão entregar lucros exponenciais, como determinados investimentos em renda variável. É por esse motivo que você deve prezar sempre pela diversificação da sua carteira.

Criptomoedas podem te entregar lucros de quatro dígitos em um ano, mas também podem ir a quase zero em um curto espaço de tempo. Ao passo que os fundos DI nunca irão cair a zero, mas também não entregam lucros de quatro dígitos. Cada investimento tem suas características e objetivos.

SAIBA COMO CALCULAR SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA USANDO ESSA FERRAMENTA GRATUITA

Ademais, é importante procurar por fundos com taxa zero, ou seja, que não cobram nada para você investir, para que você não tenha parte da sua reserva de emergência “comida” por custos administrativos.

Qual o melhor fundo DI para sua reserva de emergência?

A consultoria de dados financeiros, Quantum Axis, analisou 5 fundos DI de taxa zero de algumas das principais instituições financeiras do país, comparando seus retornos com o CDI, um dos indicadores mais usados para avaliar a rentabilidade de produtos de renda fixa:

Fonte: Quantum Axis

Veja que o produto que se sobressaiu em relação aos outros é o Vitreo Selic Simples, fundo DI da gestora Vitreo, que conta com mais de R$ 13 bilhões sob custódia.

O fundo superou o CDI e todas as outras aplicações de características semelhantes. Evidentemente, retornos passados não garantem retornos futuros, mas, com a alta dos juros, representada pela escalada da taxa Selic, a tendência é que este rendimento aumente ainda mais.

Alocado integralmente em títulos pós-fixados emitidos pelo Governo, o fundo agrega as seguintes características:

  • Taxa zero, sem taxa de custódia cobrada pela B3;
  • Liquidez imediata: os resgates solicitados até às 16h30 caem na conta no mesmo dia;
  • Risco baixo, por estar vinculado a títulos federais;
  • Aporte mínimo de apenas R$ 100.

Por ter registrado uma rentabilidade superior à do CDI, o fundo Selic Simples da Vitreo é uma boa opção não apenas para a reserva de emergência, mas também para rentabilizar o seu capital sem correr riscos desnecessários.

Aquele dinheiro que você está guardando para uma viagem ou para dar entrada em um carro pode ser mantido no fundo. Ou ainda, o dinheiro que você guarda para investir em produtos mais arrojados pode ficar “parado” lá, rendendo todos os dias, até que você encontre a oportunidade de investimento que deseja.

Além disso, como dito anteriormente, o fundo também acaba se beneficiando de períodos de escalada dos juros, como o que estamos vivendo agora. Isso porque quanto mais a Selic sobe, mais o fundo da Vitreo rende.

Ficou interessado? Inscrevendo-se através desta página, você vai receber outros conteúdos sobre reserva de emergência e liberar seu acesso a uma ferramenta gratuita criada pela Vitreo para calcular o valor ideal da sua reserva.

E ainda poderá abrir sua conta na corretora, aplicar no Selic Simples e em outras centenas de fundos, títulos de renda fixa, ações e entre outros.

QUER RECEBER MAIS CONTEÚDOS SOBRE RESERVA DE EMERGÊNCIA? CLIQUE AQUI

Este conteúdo é patrocinado e apresentado por Empiricus.