Acompanhe:

Retorno de 340% do CDI? É possível com P2P Lending

Plataformas oferecem novidades, como recompra dos empréstimos, taxas pós-fixadas e carteiras automatizadas

 (Arquivo pessoal/Divulgação)

(Arquivo pessoal/Divulgação)

M
Marília Almeida

Publicado em 19 de maio de 2022, 06h00.

Última atualização em 25 de julho de 2022, 19h37.

A carteira de investimentos em renda variável do diretor de inovação Charles Schweitzer, 44 anos, passou a render menos com a forte alta da Selic nos últimos 12 meses. Mas enquanto seus fundos de ações e multimercado estão no vermelho, há um investimento que rende mais do que todos os ativos do seu portfólio, até mesmo do que os de renda fixa: sua carteira de empréstimo entre pessoas, o peer to peer lending.

A aplicação consiste em emprestar dinheiro para pessoas ou pequenas e médias empresas a taxas menores do que as oferecidas nos bancos. Em troca, o investidor recebe juros mensais, proporcionais à cota do empréstimo que adquiriu.

No ano passado Charles obteve um rendimento de 43,78% na modalidade de investimento, algo próximo a 340% do CDI, Certificado de Depósito Interbancário, o índice de referência para investimentos de renda fixa. "O retorno que obtenho na modalidade ao mês, de cerca de 3%, é o que obtive com meus fundos em todo o ano passado. Comecei a aplicar valores baixos na plataforma, como forma de ganhar confiança. Todos os rendimentos que obtenho, reinvisto."

Onde Investir em 2022? Faça o teste e descubra se você está preparado para encontrar as melhores oportunidades de investimento do ano!

Com a inflação e Selic alta, a demanda por crédito é maior em um momento no qual os bancos aumentam as taxas dos empréstimos. Ou seja: há mais opções de aplicações nas plataformas que oferecem a modalidade, bem como maior potencial de rendimento, ainda que o risco de calote também seja mais elevado.

Caso a pessoa ou empresa dê calote e o empréstimo não tenha garantias, a plataforma tentará, pelos meios legais, reaver o valor. Mas não há garantia de que irá conseguir.

Charles tem consciência desse risco. "Só invisto dinheiro que não irei precisar no curto prazo, e o valor aplicado não representa mais do que 5% do meu portfólio. Além desses cuidados, opto apenas por empréstimos no qual a plataforma reembolsa o valor emprestado, em caso de calote".

Como funciona o P2P lending

Existem cerca de nove plataformas online onde é possível realizar o P2P Lending. Entre elas, estão a Nexoos, WiseMoney e Ulend. A aplicação mínima nas plataformas parte de R$ 28.

Enquanto a Nexoos e a Ulend fazem a ponte entre o investidor e pequenas e médias empresas, a Wisemoney, realiza empréstimos para pessoas físicas, desde usuários que ganham um salário mínimo até diretores de empresas que ganham R$ 20 mil.

Fundada em novembro de 2020 por executivos do mercado financeiro com histórico de atuação na área de risco de bancos, a carteira de empréstimos da Wise Money, que atua como correspondente bancária, está perto de atingir R$ 10 milhões. Os empréstimos com atraso de mais de 90 dias correspondem a 3,5% da carteira.

Um atrativo da plataforma é oferecer empréstimos nos quais divide o risco da aplicação com o investidor, recomprando a dívida sem correçao em caso de calote. Geralmente essas dívidas pertencem a usuários com histórico de bons pagadores, que pedem valores mais altos mas têm baixo comprometimento da renda mensal.

Nos empréstimos com garantia o retorno que o investidor irá obter, naturalmente, será menor, explica Diego Camacho, CEO e fundador da WiseMoney. As taxas do empréstimo com garantia variam entre 2% a 6,5% ao mês. Em aplicações sem garantias, vão de 3,8% a 12% ao mês.

Atualmente, a plataforma recebe 100 mil pedidos de empréstimo por mês. "Muitos endividados estão buscando se reestruturar. A maioria dos pedidos na plataforma é de pessoas que querem trocar uma dívida cara por uma mais barata."

Fim do ciclo de alta da Selic? Como investir na renda fixa agora

Onde investir R$10 mil: veja opções conservadoras, moderadas e arrojadas

PicPay aposta no empréstimo entre amigos e tem solução até para calote

Fundada em 2016, em 2019 a Nexoos se tornou uma instituição financeira e em 2021 foi adquirida pela Ame, a carteira digital da Americanas. No super app, os usuários são redirecionados para o site da plataforma. A Nexoos já financiou R$ 850 milhões para 9 mil PMEs.

Buscando incentivar a diversificação do risco dos empréstimos, e dispensar que o investidor faça uma análise individual de cada pedido de empréstimo na plataforma, a plataforma oferece um portfólio automatizado. O serviço permite investir uma fatia do valor em cada empresa do portfólio da plataforma, de acordo com parâmetros de risco definidos pelo próprio investidor.

A plataforma já opera em todos os estados do país e empresta para empresas com pelo menos dois anos de operação. A maior parte da carteira (30%) é composta por empresas de varejo, e o principal motivo para o pedido de empréstimo é para capital de giro.

Criada em 2018, a Ulend tem uma carteira de crédito de R$ 120 milhões e atua como correspondente bancário. A inadimplência da carteira é equivalente a 5% do valor total.

Para evitar a insatisfação de investidores com o retorno do investimento no momento em que a Selic passou a subir de forma mais intensa, a plataforma passou a oferecer empréstimos com taxas pós-fixadas com prazo médio de 20 meses. Hoje 70% dos empréstimos que a plataforma oferece são pós-fixados e pagam o DI mais 1% a 2%, dependendo do rating do tomador do crédito.

Conheça abaixo o que as três plataformas de P2P lending oferecem aos investidores:

Nexoos

Tipo de empréstimo: pequenas e médias empresas

Garantias: avalista

Taxa de juros (mínima e máxima): 14% até 42% ao ano

Aplicação mínima: R$ 6 mil e R$ 10 mil (portfólio automático)

Níveis de risco: A a E

WiseMoney

Tipo de empréstimo: pessoas físicas

Garantias: recompra da dívida, imóveis e veículos

Taxa de juros (mínima e máxima): 3.8% até 12% ao mês, de até R$ 18 mil e com até 36 meses para pagar (sem garantia) e 2% até 6,5% ao mês, de até R$ 450 mil com até 48 meses para pagar (com garantia de imóvel ou veículo)

Aplicação mínima: R$ 28

Taxas de retorno ao mês para os investidores: 1,8% até 8,6% ao mês.

Níveis de risco: empréstimos são divididos entre 11 ratings, que vai de chance de pagamento de 99,3% (D11) até chance de pagamento de 10% (D1), perfil não aprovado para empréstimos

Ulend

Tipo de empréstimo: pequenas e médias empresas

Garantias: aval dos sócios, aplicação financeira, imóvel e recebíves/duplicatas

Taxa de juros (mínima e máxima): 0,99% até 3,35% ao mês

Aplicação mínima: R$ 2 mil

Níveis de risco: baixo (empresas consolidadas e com garantia forte) e alto, com oportunidade de receber uma rentabilidade maior

 

De 1 a 5, qual sua experiência de leitura na exame?
Sendo 1 a nota mais baixa e 5 a nota mais alta.

Seu feedback é muito importante para construir uma EXAME cada vez melhor.

Últimas Notícias

ver mais
Nubank lança Tesouro Direto em seu aplicativo
seloOnde Investir

Nubank lança Tesouro Direto em seu aplicativo

Há menos de um minuto • 1 min de leitura
Selic se mantém em 13,75% ao ano: quanto rendem R$ 5 mil, R$ 10 mil e R$ 15 mil
seloOnde Investir

Selic se mantém em 13,75% ao ano: quanto rendem R$ 5 mil, R$ 10 mil e R$ 15 mil

Há menos de um minuto • 1 min de leitura
Novo título para aposentadoria: Tesouro RendA+ pode ser comprado a partir de hoje
seloOnde Investir

Novo título para aposentadoria: Tesouro RendA+ pode ser comprado a partir de hoje

Há menos de um minuto • 1 min de leitura
Mercado Pago lança CDB promocional por R$ 1 que paga 120% do CDI
seloOnde Investir

Mercado Pago lança CDB promocional por R$ 1 que paga 120% do CDI

Há menos de um minuto • 1 min de leitura
icon

Brands

ver mais

Uma palavra dos nossos parceiros

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

leia mais