Vai sacar o Auxílio Brasil? Saiba qual é a melhor forma de utilizar o benefício

Para educadora financeira, o ideal seria priorizar os gastos essenciais, como alimentação, água e luz; veja recomendações
Auxílio Brasil: até o dia 30 de setembro, 20,65 milhões de famílias brasileiras receberão o benefício (Marcello Casal Jr./Agência Brasil)
Auxílio Brasil: até o dia 30 de setembro, 20,65 milhões de famílias brasileiras receberão o benefício (Marcello Casal Jr./Agência Brasil)
T
Thais CancianPublicado em 22/09/2022 às 14:20.

O calendário do Auxílio Brasil de setembro começou a ser pago no último sábado.Segundo o Ministério da Cidadania, 450 mil famílias foram incluídas na folha de pagamento deste mês, e até o dia 30 de setembro, 20,65 milhões de famílias ainda receberão o benefício, com valor mínimo de R$ 600.

Com um dinheiro na conta, muitos se perguntam qual seria a melhor forma de utilizá-lo, levando em consideração, especialmente, os elevados reajustes que acompanham a inflação e as despesas da casa.

Para Bruna Allemann, educadora financeira da Acordo Certo, empresa especializada em renegociação de dívidas, neste cenário, o ideal seria aproveitar a renda extra de forma consciente e planejada, organizando os gastos para não se comprometer financeiramente nos próximos meses.

“Antes de usar o benefício, faça uma lista com os seus gastos fundamentais. Caso sobre dinheiro, aproveite também para pagar as suas dívidas. A prioridade, no entanto, deve ser sempre o bem-estar e a alimentação da família”, pontua.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia

Confira a seguir três recomendações da educadora financeira para usar o Auxílio Brasil de maneira eficiente:

Alimentação e necessidades básicas

Gastos com alimentação são essenciais, mas para não extrapolar o limite estipulado para as compras em supermercados, faça uma lista dos itens que não podem faltar em casa e pesquise bastante para aproveitar os melhores preços. “Qualquer economia, mesmo que seja em centavos, fará diferença no valor final da compra. Por isso, se quiser, leve uma calculadora para evitar surpresas no caixa”, recomenda Allemann.

É importante também ter em mente que as necessidades básicas do dia a dia não esperam, então não deixe de separar uma parcela do dinheiro para pagar despesas fundamentais, como as contas de água, energia, gás, entre outras.

Contas atrasadas

Se tiver contas pendentes, tente encaixá-las no valor que receberá. “Priorize aquelas contas com altas taxas de juros, como a conta de luz e de gás, e programe-se para pagar outras contas nos próximos meses, já que você continuará recebendo o Auxílio Brasil”, indica Allemann.

Esteja sempre informado sobre as notícias que movem o mercado. Assine a EXAME por menos de R$ 11/mês