Minhas Finanças

Santander anuncia linha de crédito com juros de 0,63% ao mês

A linha de crédito é com garantia de investimento, como poupança e fundos de renda fixa

Crédito: prazo de pagamento nesta linha de empréstimo é de até 60 meses (Jakub Porzycki/Getty Images)

Crédito: prazo de pagamento nesta linha de empréstimo é de até 60 meses (Jakub Porzycki/Getty Images)

Karla Mamona

Karla Mamona

Publicado em 13 de agosto de 2020 às 18h03.

Última atualização em 13 de agosto de 2020 às 18h34.

O banco Santander anunciou, nesta quinta-feira, 13, a criação de uma linha de crédito com garantia de investimento. A nova linha oferece taxas a partir de 0,63% ao mês e prazo de até 60 meses para quitação. Como garantia, o cliente pode usar os investimentos em poupança, CDB, fundos de renda fixa, Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs) e Letras de Crédito Imobiliário (LCIs) como garantia.

A contratação desse crédito pessoal é realizada nas agências, com acesso imediato aos recursos. “A linha é ideal para o cliente investidor que precisa de liquidez de curto prazo, mas que não pode ter acesso imediato ou não quer alterar a rentabilidade de seus aportes. Dessa forma, ele consegue continuar capitalizado, sem mexer em seus investimentos”, explica Sandra Rodrigues, superintendente executiva de produtos de crédito para pessoa física do Santander Brasil. 

O banco afirmou ainda que, nos próximos meses, irá oferecer linhas com garantias do FGTS. A Caixa e o Banco do Brasil já disponibilizam desta linha, com taxas de 0,60% e 0,99% ao mês, respectivamente. 

Fundos 

O Santander também anunciou no início do mês que reduziu para 100 reais a aplicação mínima exigida de todos os seus fundos de investimento para os clientes do varejo do segmento pessoa física, Van Gogh e Select.

O banco também alterou a grade de fundos para que os clientes possam associá-los à estratégia, nível de risco e precificação. A categoria DI, por exemplo, teve a oferta simplificada de dez para três fundos; a de fundos de Renda Fixa, de seis para dois; e a categoria Crédito Privado teve o número de fundos reduzidos de cinco para dois. 

Por fim, o Santander relançou os Fundos Carteira, solução de investimento que reproduz o conceito da Carteira Modelo — oferecida aos clientes pela área de investimentos do banco —, com todas as classes de ativos (renda fixa, inflação, multimercado, ações e investimento no exterior).

Acompanhe tudo sobre:Créditocredito-pessoalGarantiasSantander

Mais de Minhas Finanças

Reta final do IR: veja o que acontece se você não declarar dentro do prazo de entrega

Mega-Sena acumulada: quanto rendem R$ 42 milhões na poupança

Brasileiros perderam R$ 2,7 bilhões em golpes online de venda de carros em 2023, diz estudo

Mega-Sena acumula mais uma vez e prêmio vai a R$ 42 milhões

Mais na Exame