Minhas Finanças

Qual é o juro do seu crédito pessoal? Veja se está caro ou barato

Apesar do corte na taxa Selic, a taxa média do juro cobrado no crédito pessoal teve aumento este mês

Taxa de juros: a Caixa cobra a menor taxa no empréstimo pessoal (Gustavo Mellossa/iStock/Getty Images)

Taxa de juros: a Caixa cobra a menor taxa no empréstimo pessoal (Gustavo Mellossa/iStock/Getty Images)

Karla Mamona

Karla Mamona

Publicado em 17 de agosto de 2020 às 10h32.

Última atualização em 17 de agosto de 2020 às 12h39.

Os brasileiros pagam, em média, 6,08% ao mês de juros ao fazer um empréstimo pessoal nos bancos. No cheque especial, a taxa é maior, de 7,91% ao mês. Os dados fazem parte de um levantamento realizados pelo Procon-SP com os maiores bancos do país: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú, Safra e Santander.

O Procon avaliou as taxas no dia 6 de agosto e ambas as linhas de crédito registraram um aumento na comparação com o mês passado. No empréstimo pessoal, houve um acréscimo de 0,05 p.p em relação à taxa média referente ao mês anterior, que foi de 6,03%, representando uma variação positiva de 0,83%.

No cheque especial, houve um acréscimo de 0,01 p.p em relação à taxa média referente ao mês anterior, que foi de 7,90%, representando uma variação positiva de 0,13% Vale lembrar que o  Banco Central, por meio da Resolução nº 4.765, de 27 de novembro de 2019, limitou a cobrança da taxa de juros do cheque especial para pessoa física em 8% ao mês. A resolução passou a vigorar em 06 de janeiro deste ano.

“Mesmo com as consecutivas reduções da taxa Selic, o consumidor deve sempre ficar atento e contrair empréstimos se for de extrema necessidade. Apesar de a resolução ter limitado o juro do cheque especial, ele ainda é um dos mais altos. A nossa pesquisa de agosto captou no mercado financeiro uma taxa média equivalente ao ano próxima de 150%”, afirmou o Procon-SP. 

Maiores e menores taxas

Ao analisar as taxas de juros cobradas pelos bancos, a Caixa cobra a menor taxa no empréstimo pessoal, de 3,89% ao mês. Já o Santander tem a maior taxa de 7,89% ao mês. No cheque especial, a taxa mais barata é do Banco do Brasil, de 7,73%, seguido pelo Itaú (7,74%). Os demais cobram 8%. Veja tabela abaixo: 

BancoEmpréstimo Pessoal (ao mês)Cheque Especial (ao mês)
Banco do Brasil5,73%7,73%
Bradesco7,16%8%
Caixa3,89%8%
Itaú5,93%7,74%
Safra5,90%8%
Santander7,89%8%

 

Acompanhe tudo sobre:BancosCheque especialcredito-pessoalEmpréstimosJurosProcon

Mais de Minhas Finanças

Receita libera consulta ao segundo lote do IR 2024; veja se você recebe

Mega-Sena acumulada: quanto rendem R$ 60 milhões na poupança

Mega-Sena sorteia nesta quinta-feira prêmio acumulado em R$ 60 milhões

‘Independência financeira liberta’: Women in Finance discute gestão patrimonial para mulheres

Mais na Exame