Open Banking pode injetar R$ 94 bi em linhas de crédito em 5 anos

O crédito imobiliário, sobretudo para financiamento de imóveis, teria o maior impacto em cinco anos, com R$ 30,4 bilhões nos próximos anos
Open banking: sistema possibilita o compartilhamento de dados cadastrais e transacionais de clientes, exclusivamente mediante seu consentimento (IAM-photography/Getty Images)
Open banking: sistema possibilita o compartilhamento de dados cadastrais e transacionais de clientes, exclusivamente mediante seu consentimento (IAM-photography/Getty Images)
Karla Mamona
Karla MamonaPublicado em 09/08/2022 às 11:00.

O Open Banking, novo sistema do Banco Central que permite o compartilhamento de dados bancários entre as instituições financeiras, deve injetar cerca de 760 bilhões de reais no mercado nos próximos 10 anos. Desse total, 460 bilhões de reais serão destinados para pessoas físicas. É o que apontou um levantamento realizado pela Serasa Experian.

A Serasa analisou dados no Reino Unido, país pioneiro em compartilhar dados entre instituições financeiras, e destacou que em cinco anos de Open Banking no país, a adesão chegou a 20% da população. Considerando a mesma métrica, a expectativa é que os brasileiros teriam R$ 94 bilhões disponíveis no mercado no mesmo período.

Entre os segmentos, o crédito imobiliário, sobretudo para financiamento de imóveis, teria o maior impacto em cinco anos, com R$ 30,4 bilhões. Leonardo Enrique, head de Open Banking da Serasa Experian acrescenta que em 2021, foram disponibilizados pelas instituições financeiras R$ 815,2 bilhões em linhas de crédito para a compra de imóveis. Com o Open Banking, o aumento pode ser de 3,7% para o mercado imobiliário no período de cinco anos.

“Os dados de Open Banking, transformados em análises acuradas, ampliam a probabilidade dos consumidores terem acesso a um crédito imobiliário, além de beneficiá-lo com uma análise mais rápida e menos burocrática. Mais volume de crédito destinado à pessoa física eleva o poder de compra, impactando diretamente o crescimento econômico do país.”

Confira as informações completas sobre o impacto do open banking no mercado de crédito nos quadros abaixo, separados por setor:

Linhas de crédito Cheque especial Crédito

Pessoal não Consignado

Aquisição de veículos Aquisição de outros bens Cartão de crédito Crédito Rural
Crédito em 2021 (em R$ bi) 22,81 210,67 241,22 21,69 392,9 370,08
Aumento relativo com Open Banking em 2026 4,80% 3% 3,70% 2,80%

 

3% 3,30%

Impacto nos próximos anos

Linha de crédito Impacto Open Banking em 2026 (R$ bi)
Imobiliário R$ 30,40
Crédito Rural R$ 12,30
Cartão de crédito R$ 11,90
Aquisição de veículos R$ 9,00
Crédito Pessoal Não Consignado R$ 6,40
Outros créditos R$ 3,90
Cheque especial R$ 1,10
Aquisição de outros bens R$ 0,60
Microcrédito R$ 0,30

O que é o open banking

O Open Banking, ou sistema financeiro aberto, possibilita o compartilhamento de dados cadastrais e transacionais de clientes, exclusivamente mediante seu consentimento, entre os participantes desse ecossistema (instituições financeiras, instituições de pagamento e demais instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central).

“A modalidade é capaz de ajudar muito as instituições participantes e o consumidor final pelo acesso ao crédito. Mas o sucesso da iniciativa no país depende de as instituições serem capazes de oferecer uma proposta de valor clara ao consumidor, a fim de fazê-lo entender os benefícios de sua adesão. E combinar os dados de Open Banking com os da Serasa Experian podem ajudar as empresas a cumprirem essa missão, pois a combinação dos dados permite uma visão mais ampla do consumidor, análises mais precisas e ofertas customizadas para cada perfil, aumentando as chances de conversão no processo de concessão de crédito e reduzindo a inadimplência”, finaliza Enrique.