Invest

CPF na nota? Nota Fiscal Paulista abre consulta a sorteio de R$ 1 milhão em setembro

Neste sorteio, entre pessoas físicas e condomínios, participarão 9.251.184 contribuintes de todo o estado de São Paulo

Nota Fiscal Paulista: os créditos permanecem à disposição dos consumidores por um ano (Edson Lopes Jr/A2/Divulgação)

Nota Fiscal Paulista: os créditos permanecem à disposição dos consumidores por um ano (Edson Lopes Jr/A2/Divulgação)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 1 de setembro de 2023 às 15h57.

Os consumidores cadastrados na Nota Fiscal Paulista já podem consultar no site os bilhetes com que irão concorrer ao próximo sorteio, o 176º, no dia 14 de setembro, que distribuirá 6,7 milhões de reais. O prêmio principal é de 1 milhão de reais. A consulta pode ser feita no site do programa. 

No sorteio de setembro, entre pessoas físicas e condomínios, participarão 9.474.788 contribuintes de todo o estado de São Paulo. Eles efetuaram suas compras em maio e solicitaram notas fiscais com indicação de CPF ou CNPJ (no caso dos condomínios). Ao todo foram gerados 88.508.592 bilhetes eletrônicos. 

As 3.088 entidades sem fins lucrativos que receberam doações de notas fiscais, desta vez, estão participando com 24.521.521 bilhetes eletrônicos e vão concorrer a 55 prêmios que totalizam R$ 1 milhão, sendo cinco no valor de R$ 100 mil.

Para participar dos sorteios, o consumidor que pede a Nota Fiscal Paulista deve se cadastrar no site do programa e aderir ao regulamento. As adesões até o dia 25 de cada mês permitem a participação já no mês seguinte. Uma vez feito o processo, não é preciso repeti-lo. Portanto, a inclusão nos sorteios seguintes é automática. Cada R$ 100 em compras dá direito a um bilhete eletrônico para concorrer.

O que é o programa Nota Fiscal Paulista?

A Nota Fiscal Paulista, criada em outubro de 2007, integra o Programa de Estímulo à Cidadania Fiscal do Governo de São Paulo e reduz, a carga tributária individual dos cidadãos, que recebem créditos ao efetuar compras de mercadorias em São Paulo.

O sistema distribui até 30% do ICMS efetivamente recolhido pelos estabelecimentos comerciais aos consumidores que solicitam o documento fiscal e informam CPF ou CNPJ, proporcional ao valor da nota. A devolução é feita em créditos que podem ser acompanhados pela internet e utilizados para pagamento do IPVA ou resgatados em dinheiro.

O consumidor também pode solicitar o documento fiscal sem a indicação do CPF/CNPJ e doá-lo a uma entidade de assistência social, saúde, educação, defesa e proteção animal ou cultura cadastradas no programa Nota Fiscal Paulista, se assim desejar. Essa é uma decisão pessoal e exclusiva do consumidor.

Acompanhe tudo sobre:Nota Fiscal PaulistaDinheiro

Mais de Invest

Seis desdobramentos da reunião do Copom que manteve a Selic em 10,50%, segundo o BTG Pactual

Qual a diferença entre Nasdaq e NYSE?

Ibovespa opera perto da estabilidade entre falas de Lula e otimismo após Copom

Receita libera consulta ao segundo lote do IR 2024; veja se você recebe

Mais na Exame