Adeus, carteira em viagem? Wise aposta em cartão 100% digital

Metade dos brasileiros já utiliza meios de pagamento por aproximação, que são considerados menos vulneráveis a fraudes como clonagem de cartão
Cartão virtual internacional da fintech Wise, que acaba de ser lançado no Brasil integrado a conta com acesso a mais de 50 moedas (Divulgação/Wise)
Cartão virtual internacional da fintech Wise, que acaba de ser lançado no Brasil integrado a conta com acesso a mais de 50 moedas (Divulgação/Wise)
Por Da RedaçãoPublicado em 18/04/2022 06:15 | Última atualização em 15/04/2022 00:44Tempo de Leitura: 3 min de leitura

A pandemia acelerou mudanças de comportamento do consumidor no setor financeiro, em especial a adesão a soluções digitais. Em resposta a esse cenário, há cada vez mais produtos que buscam atender a essa demanda crescente.

Metade dos brasileiros já utiliza o pagamento por aproximação, segundo uma pesquisa do banco digital Digio no fim de 2021. Essa modalidade cresceu 67% do segundo para o terceiro trimestre, segundo levantamento do Instituto Propague.

A Wise, fintech inglesa conhecida pela expertise em remessas internacionais e contas globais, decidiu reforçar a aposta nessa tendência e agora permite que os usuários brasileiros peçam apenas a versão digital do seu cartão internacional.

Inove na sua maneira de usar banco. Conheça o BTG Pactual

Uma das vantagens dos cartões digitais, destaca a Wise, é justamente contar com a tecnologia de pagamento por aproximação (contactless, em inglês), que já se tornou o método mais utilizado entre os clientes brasileiros do cartão internacional da fintech -- anteriormente conhecida como Transferwise.

Há também atrativos relacionados à segurança: o cartão digital pode ser suspenso ou liberado a qualquer momento pelo usuário por meio do app. E há uma camada adicional de segurança às compras. Além disso, o fluxo para solicitação do cartão digital é simplificado, pois não requer comprovação de endereço nem criação de um código.

"A possibilidade de o cliente solicitar apenas a versão digital do cartão funciona como um atalho para contar com os dados do cartão instantaneamente", disse Helene Romanzini, gerente de marketing de produto da Wise, à EXAME Invest.

Segundo a executiva, o público-alvo vai de viajantes que buscam mais segurança em transações internacionais a consumidores de e-commerce que querem proteger seus dados -- evitando fraudes como clonagem dos dados -- e outros com maior preocupação ambiental, que desejam reduzir o desperdício de plástico.

Também é recomendado a quem quer abandonar o uso da carteira, uma vez que o cartão digital está acessível a qualquer momento no app da Wise e em carteiras digitais como ApplePay e GooglePay.

O cartão internacional da Wise foi lançado no Brasil no fim de janeiro, com a bandeira Visa. Ele permite ao usuário gastar em mais de 200 países e territórios, em viagens ou no Brasil, em compras online.

O cartão Wise é uma extensão, por sua vez, da conta Wise, que permite ao usuário ter dados bancários em 11 moedas diferentes e manter saldo em mais de 50 moedas, funcionando como uma espécie de casa de câmbio no celular. A vantagem é não ter que converter a moeda -- e pagar uma taxa por isso -- a cada uso em país diferente.

É um modelo de conta com acesso a outros países já consagrado no exterior e cuja oferta começa a se diversificar também no Brasil, com a oferta por bancos digitais ou players como C6 Bank, Avenue e Nomad.

Um dos próximos entrantes será o maior banco digital da Europa, a britânica Revolut, que está montando a sua operação no Brasil para estrear nos próximos meses. Conta com mais de 18 milhões de clientes em mais de 35 países para seu super app que reúne serviços bancários, investimentos, serviços de câmbio e marketplace de produtos e serviços.

O primeiro produto será justamente uma conta global com acesso a mais de 25 moedas junto com um cartão internacional aceito em mais de 150 países, integrados à plataforma internacional da Revolut.