Invest

Vibra (VBBR3): Wilson Ferreira Júnior deixará presidência da empresa

Ex-presidente da Eletrobras estaria em busca de "novos desafios" para a carreira

Posto Petrobras: marca pertence à Vibra (foto/Divulgação)

Posto Petrobras: marca pertence à Vibra (foto/Divulgação)

GG

Guilherme Guilherme

Publicado em 20 de julho de 2022 às 09h17.

Última atualização em 20 de julho de 2022 às 10h16.

A Vibra (VBBR3) anunciou nesta quarta-feira, 20, que seu atual presidente, Wilson Ferreira Júnior, informou o Conselho de Administração sobre sua intenção de deixar o cargo para "buscar novos desafios" para sua carreira.

Ferreira Júnior assumiu o comando da ex-BR Distribuidora em março do ano passado, após sair do comando da Eletrobras. O executivo também presidiu a CPFL.

A Vibra informou que busca conduzir a saída de forma "organizada, célere e harmoniosa" e que já está em busca de um sucessor. Ferreira Júnior permanecerá no cargo até ser sair oficialmente da empresa, informou a Vibra.

O executivo deixa a Vibra com as ações em queda de 25% desde o início do ano. Os papéis, no entanto, chegaram a acumular mais de 50% durante o curto período em que esteve à frente da empresa.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

No pouco mais de um ano que comandou a Vibra, Wilson Ferreira Júnior capitaneou a estratégia de transformar uma empresa de distribuição de combustíveis em uma plataforma de energia, com foco no mercado de consumidores livres. A aquisição da Comerc às vésperas do IPO da empresa na B3 foi uma das peças-chaves desse quebra-cabeça.

A operação, contou na época Ferreira Júnior em entrevista à Exame, foi uma oportunidades que surgiu com a piora do cenário econômico. "A Comerc percebeu que talvez não fosse precificar sua oferta da forma esperada. Fizemos, então, uma proposta e oferecemos mais do que o valor que o IPO havia precificado", disse. 

Acompanhe tudo sobre:ExecutivosVibra Energia

Mais de Invest

Ibovespa: nem Petrobras, nem Nvidia conseguem sustentar bolsa, que abre em queda após Ata do Fed

"Se o medo é de uma loucura na Suzano, eu compro a ação": por que esse gestor está otimista com IP

Mega-Sena sorteia prêmio acumulado em R$ 42 milhões nesta quinta-feira; veja como apostar

Repercussão do balanço da Nvidia e da Ata do Fed: os assuntos que movem o mercado

Mais na Exame