Mercados

Vale quer acelerar migração para novo Mercado

A proposta da diretoria é manter na conversão das ações remanescentes o valor adotado na conversão voluntária

Mina da Vale: nova conversão terá de ser submetida ao crivo dos acionistas titulares de ações preferenciais em uma assembleia especial (Germano Lüders/Exame)

Mina da Vale: nova conversão terá de ser submetida ao crivo dos acionistas titulares de ações preferenciais em uma assembleia especial (Germano Lüders/Exame)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 19 de agosto de 2017 às 10h17.

Rio - Após ser bem-sucedida em sua reestruturação societária, com a conversão voluntária de ações preferenciais (PN, sem direito a voto) por ordinárias (ON, com direito a voto), a Vale quer que todos os acionistas minoritários façam a troca.

O objetivo é acelerar a listagem da empresa no Novo Mercado, segmento de nível de governança corporativa mais alto da Bolsa. A proposta da diretoria é manter na conversão das ações remanescentes o valor adotado na conversão voluntária: cada PN será trocada por 0,9342 ação ordinária.

Além da aprovação em assembleia geral, a nova conversão terá de ser submetida ao crivo dos acionistas titulares de ações preferenciais em uma assembleia especial.

Em caso de aprovação, os preferencialistas que não concordarem com a proposta terão o direito de retirar-se da companhia, pelo valor patrimonial da ação. Terá direito quem mantiver a titularidade das suas PNs, sem interrupção, desde o encerramento do pregão de ontem, 18, até a data da retirada.

O prazo para a conversão voluntária das PNs por ONs acabou no dia 11. Acionistas donos de 84,4% das ações PN aderiram. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Acompanhe tudo sobre:Acionistasacionistas-minoritariosbolsas-de-valoresVale

Mais de Mercados

Musk diz que Tesla pode competir com a China sem tarifas

Ibovespa segue pessimismo no exterior e fecha em queda; Suzano recupera perdas e lidera alta

"Se o medo é de uma loucura na Suzano, eu compro a ação": por que esse gestor está otimista com IP

Repercussão do balanço da Nvidia e da Ata do Fed: os assuntos que movem o mercado

Mais na Exame