Mercados

Reservas para IPO da Droga Raia terminam nesta quarta-feira

Ações da oferta primária e secundária estreiam na BM&FBovespa no dia 20 de dezembro

Farmácia Droga Raia, em São Paulo: companhia pode obter 569,3 milhões de reais (Mario Rodrigues/VEJA SP)

Farmácia Droga Raia, em São Paulo: companhia pode obter 569,3 milhões de reais (Mario Rodrigues/VEJA SP)

DR

Da Redação

Publicado em 15 de dezembro de 2010 às 09h48.

São Paulo - Os investidores interessados em participar da oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) da Droga Raia têm até esta quarta-feira (15) para reservar as ações. A oferta primária e secundária vai emitir 23,7 milhões de ações e é aberta a investidores institucionais e de varejo.

Segundo cronograma divulgado pela empresa, o preço por ação será anunciado nesta quinta-feira (16), e deve ficar entre o intervalo de 19 e 24 reais. As ações da Droga Raia serão negociadas no Novo Mercado da BM&F Bovespa sob o código RAIA3 a partir do dia 20 de dezembro.

Dos papéis emitidos, 20,930 milhões fazem parte da  oferta primária e 2,790 milhões em oferta secundária. Há ainda opção de exercer o lote suplementar de até 3.558.140 papéis, equivalentes a 15% do montante inicial, e o lote adicional, de até 4.744.186 de ações. O investimento mínimo permitido é de 3 mil reais para investidores de varejo. Para investidores institucionais, o valor mínimo é 300 mil reais.

De acordo com informações do prospecto preliminar da oferta, os acionistas vendedores que participarão da oferta secundária serão o Fundo GIF-II e a família controladora. O coordenador líder da distribuição será o Banco Itaú, tendo o Credit Suisse e o Banco do Brasil atuarão como coordenadores da oferta.

Acompanhe tudo sobre:Açõesbolsas-de-valoresFarmáciasIPOsMercado financeiroSetor farmacêutico

Mais de Mercados

Falas de nova CEO da Petrobras acalmam o mercado, mas desconfiança permanece entre analistas

Petrobras (PETR4) não segura Ibovespa, que opera na mínima do ano

Banco BMG vende participação em empresa de pagamentos Granito ao Inter por R$ 110 milhões

Discursos de Magda e Galípolo, IPCA-15, dados fiscais do Brasil e falas do Fed: o que move o mercado

Mais na Exame