Invest

Receio de Wall Street com dívida coloca Fed em situação difícil

Preocupações com o futuro fiscal dos EUA contribuíram para uma disparada dos juros sobre os títulos do tesouro americano

Fed: presidente Jerome Powell dará suas opiniões em uma fala em Nova York na quinta-feira, 19 (Andrew Harrer/Getty Images)

Fed: presidente Jerome Powell dará suas opiniões em uma fala em Nova York na quinta-feira, 19 (Andrew Harrer/Getty Images)

Bloomberg
Bloomberg

Agência de notícias

Publicado em 18 de outubro de 2023 às 13h14.

Última atualização em 18 de outubro de 2023 às 13h29.

O Federal Reserve (Fed, banco central americano) enfrenta possíveis armadilhas de política monetária ao ter de decidir como lidar com a inquietação dos investidores diante da montanha de dívida do governo americano, que já soma US$ 33,5 trilhões.

As preocupações sobre o futuro fiscal dos Estados Unidos contribuíram para uma disparada dos juros sobre os títulos do Tesouro americano, o que surpreendeu as autoridades do Fed e os levou a considerar adiar, pelo menos por enquanto, planos para outro aumento da taxa básica.

Disparada dos Treasuries

Os juros que os investidores exigem para tomar Treasuries de 30 anos chegou a ultrapassar 5% este mês pela primeira vez desde 2007, e isso pode ter um efeito dominó nos custos de financiamento em toda a economia.

A pressão ascendente sobre as taxas de juro de longo prazo ameaça o crescimento e pode aumentar o desemprego. Ao mesmo tempo, também pode desancorar as expectativas de inflação se houver uma percepção de que o Fed não está fazendo o suficiente para proteger a estabilidade de preços, a fim de limitar os custos de financiamento do governo federal.

“Estamos testemunhando o início de uma mudança fundamental na forma como os investidores percebem a sustentabilidade fiscal dos EUA”, disse Kevin Warsh, ex-membro do conselho de governadores do Fed e conselheiro do presidente George W. Bush de 2002 a 2006.

Fed: Powell fará pronunciamento amanhã

O presidente do Fed, Jerome Powell, dará suas opiniões em uma fala em Nova York na quinta-feira, 19.

Os observadores do Fed esperam que ele apoie tacitamente um consenso emergente entre os dirigentes do BC americano de que os yields mais elevados abrem espaço para manutenção de juros na reunião do fim deste mês, enquanto eles avaliam as perspectivas.

Mas com a inflação ainda mais alta do que a meta de 2% do Fed, Powell provavelmente irá sinalizar a possibilidade de um aumento de juros no final do ano.

“A ameaça de outro aumento permanecerá conosco enquanto estivermos com a inflação muito acima de sua meta”, disse a fundadora da MacroPolicy Perspectives e ex-economista do Fed, Julia Coronado.

Acompanhe tudo sobre:Fed – Federal Reserve SystemJurosEstados Unidos (EUA)Tesouro Nacional

Mais de Invest

Vale prevê que vendas de minério e aglomerados ao Oriente Médio podem chegar a 67 milhões de t

Onde investir? Veja quem ganha e (quem perde) com a desvalorização do real

Febraban propõe melhorias em ferramenta do Pix para devolução de dinheiro; veja o que pode mudar

Mercado contraria o Fed em aposta por corte de juros nos EUA?

Mais na Exame