Herbalife escapa de acusação de pirâmide e ações sobem

Empresa firmou acordo com Comissão Federal do Comércio dos Estados Unidos e deverá pagar multa de 200 milhões de dólares

Herbalife: ações dispararam após acordo (Brendan McDermid/Herbalife)

Herbalife: ações dispararam após acordo (Brendan McDermid/Herbalife)

Rita Azevedo

Rita Azevedo

Publicado em 15 de julho de 2016 às 15h52.

São Paulo — As ações da Herbalife chegaram a subir 18% na Bolsa de Nova York nesta sexta-feira (15). O motivo foi um acordo entre a companhia e a Comissão Federal do Comércio dos Estados Unidos, que pôs fim a uma investigação sobre suposto esquema de pirâmide financeira. 

Para o caso chegar ao fim, a Herbalife concordou em pagar uma multa de 200 milhões de dólares. A empresa se comprometeu, ainda, a ser mais transparente sobre seu modelo de distribuição. Hoje, ela atua como uma rede em que milhões de pessoas distribuem os seus produtos.

Em comunicado, a Comissão Federal do Comércio dos Estados Unidos informou que a multinacional deve reestruturar seu modelo de remuneração para que seus vendedores sejam pagos estritamente pelas vendas e não pela quantidade de novos integrantes que conseguirem recrutar. 

A empresa informou, também por meio de comunicado, que não irá mudar seu modelo de negócio e que continuará com o modelo de venda direta. 

Mais de Mercados

Por que a NTN-B do Tesouro está pagando IPCA+6? Veja se vale a pena investir

Dólar volta a subir com tensões fiscais e expectativas nos mercados internacionais

Ibovespa opera em alta de olho em Campos Neto, “pauta-bomba” e desdobramentos de Petrobras (PETR4)

Dividendos da Petrobras, Vibra, balanços, IPCA-15 e PCE: os assuntos que movem o mercado

Mais na Exame