Invest

Klabin investe R$ 183 milhões em papel-cartão branco, de olho em mercado bilionário

De acordo com a companhia, segmento movimenta US$ 20 bilhões e é um dos que mais deverá crescer nos próximos anos

Klabin: mercado endereçável estimado em mais de US$ 20 bilhões (Germano Lüders/Exame)

Klabin: mercado endereçável estimado em mais de US$ 20 bilhões (Germano Lüders/Exame)

O conselho da fabricante de papéis para embalagem Klabin (KLBN11) aprovou nesta terça-feira, 06, um investimento complementar na máquina de cartões (“MP28”) do Projeto Puma II para produção de papel-cartão branco. O Puma II é o maior investimento da história da companhia, num valor total de R$ 13 bilhões.

No caso dos papel-cartão branco, o investimento bruto total será de R$ 183 milhões, dos quais é esperado o desembolso de R$ 77 milhões em 2023 e o restante em 2024, incluindo cerca de R$ 23 milhões de impostos recuperáveis.

A segunda etapa do Projeto Puma II, com início previsto para o segundo trimestre de 2023 e capacidade de produzir 460 mil toneladas anuais, contará com flexibilidade de produção de até 105 mil toneladas de papel-cartão branco em substituição ao marrom a partir de setembro de 2024.

Com esse investimento adicional, a Klabin entrará no maior segmento de cartões, os cartões brancos de fibras virgens, que representam um mercado endereçável estimado em mais de US$ 20 bilhões e com alta taxa de crescimento esperada para os próximos anos, segundo documento da empresa.

"Desta forma, a companhia amplia seu portfólio de produtos de maior valor agregado e reforça a crença no seu modelo de negócio integrado, diversificado e flexível e na geração de valor para os seus acionistas", diz no comunicado.

Acompanhe tudo sobre:KlabinPapel e Celulose

Mais de Invest

Quanto rende 10 mil na poupança?

Quanto rende 1 milhão no Tesouro Direto?

Quanto preciso investir para ter uma aposentadoria de R$ 5 mil ?

Ibovespa opera perto da estabilidade de olho no mercado externo

Mais na Exame