Invest

Ibovespa cai 1%, aos 127 mil pontos, depois de dados fortes do payroll

No último pregão da semana, os investidores repercutem novos dados econômicos dos Estados Unidos e do Brasil

B3, a bolsa de valores brasileira (Germano Lüders/Exame)

B3, a bolsa de valores brasileira (Germano Lüders/Exame)

Janize Colaço
Janize Colaço

Repórter de Invest

Publicado em 2 de fevereiro de 2024 às 10h25.

Última atualização em 2 de fevereiro de 2024 às 18h22.

O Ibovespa desta sexta-feira, 2, fechou em queda. O principal índice da bolsa de valores brasileira caiu 1,01%, aos 127.182 pontos. No último pregão da semana, os investidores repercutiram dados do mercado de trabalho dos Estados Unidos e da indústria do Brasil. No radar corporativo, os balanços do quarto trimestre das Big Techs movimentaram os índices internacionais.

O condutor dos mercados — tanto daqui quanto de fora — foi o payroll. As projeções apontavam para a criação de 187 mil empregos urbanos no mês de janeiro. Mas o resultado veio muito acima disso. Segundo o payroll, foram 353 mil empregos em termos líquidos. Já o desemprego, cujas estimativas eram de um avanço a 3,8%, ficou estagnado em 3,7%. Além disso, em janeiro, o salário médio por hora teve alta de 0,55% em relação a dezembro, ou US$ 0,19, a US$ 34,55, variação que ficou acima da projeção do mercado, de 0,30%.

O economista-chefe do Banco Master, Paulo Gala, destaca que os dados de hoje mostraram que o mercado de trabalho americano está muito mais forte do que se imaginava, fato que levou à virada dos ativos de risco e da alta dos treasuries de dez anos e do índice DXY. “O mercado estava, que chegou a precificar o corte de juros em março, começou a empurrar para junho depois do payroll.”

Ibovespa hoje

IBOV: -1,01%, aos 127.182 pontos.

Por aqui, antes da abertura do mercado, o IBGE mostrou que a produção industrial subiu 1,1% em dezembro ante novembro. Projeções do Broadcast esperavam desde uma queda de 0,3% a alta de 1,1%, com mediana positiva de 0,2%. Em relação a dezembro de 2022, a produção industrial subiu 1%. 

O que também movimentou os mercados nesta sexta-feira foi a estimativa do Fundo Monetário Internacional (FMI) sobre a demanda por novas casas na China. A previsão é de que na próxima década haja um declínio de 50%. A estimativa do FMI ocorre em meio à crise de dívida do setor e ao enfraquecimento da economia local, que deve causar abalos nas commodities como o minério de ferro, que caiu 2,23% na bolsa de Dalian.

Por fim, o balanço dos resultados do quarto trimestre das Big Techs continua surpreendendo. Na noite de ontem, a Meta, dona do Facebook e Instagram, conseguiu triplicar o lucro no terceiro trimestre para US$ 13,14 bilhões e superar o consenso de mercado. A receita cresceu 25% na comparação anual para a US$ 32,2 bilhões, e a empresa ainda conseguiu reduzir as despesas. 

Maiores altas do Ibovespa

Entre as altas do pregão, destaque para a Azul (AZUL4), que teve a recomendação elevada de neutra para compra pelo BTG Pactual (mesmo grupo controlador da EXAME). Outras altas foram da Gerdau e sua holding. 

“Com a elevação da recomendação do banco Goldman Sachs para as ações da Gerdau (GGBR4) de neutro para compra, a ação hoje segue em alta, impactando de modo positivo também em sua Holding (GOAU4)”, diz Daniely Holanda, especialista em mercado de capitais e sócia da Matriz Capital.

  • Azul (AZUL4): +2,87%
  • Gerdau (GGBR4): +2,38%
  • Metalúrgica Gerdau (GOAU4): +2,42%

Maiores quedas do Ibovespa

Entre as quedas, ativos ligados ao petróleo ficaram no negativo com a baixa da commodity.  Outras quedas foram de papéis afetados pelos juros, que subiram hoje, como é o caso das Casas Bahia (BHIA3), Magazine Luiza (MGLU3) e Locaweb (LWSA3). “Além disso, o banco BTG Pactual rebaixou a recomendação para venda para os papéis de COGN3”, diz Holanda. 

  • Cogna (COGN3): -9,03%
  • Casas Bahia (BHIA3): -3,15%
  • PetroReconcavo (RECV3): -2,88%

Dólar hoje

lar opera em queda nesta sexta-feira. Hoje, a moeda americana cai 0,01% a R$ 4,914. Na quinta-feira, o dólar fechou em queda de 0,45%, cotado a R$ 4,915.

Como é calculado o índice Bovespa?

Principal índice de ações da bolsa brasileira, a B3, o Ibovespa é calculado em tempo real, baseado na média do desempenho dessa carteira teórica de ativos, cada uma com seu peso na composição do índice. 

Funcionando como um termômetro do desempenho consolidado das principais ações para o mercado, cada ponto do Ibovespa equivale a 1 real. Por isso, se o IBOV está em 100.000 pontos, isso quer dizer que o preço da carteira teórica das ações mais negociadas é de 100.000 reais.

Que horas abre e fecha a bolsa de valores?

O horário de negociação na B3 vai das 10h às 18h. A pré-abertura ocorre entre 9h45 e 10h, enquanto o after-market ocorre entre 18h25 e 18h45. Já as negociações com o Ibovespa futuro ocorrem entre 9h e 17h55.

Confira as últimas notícias de Invest:

Acompanhe tudo sobre:IbovespaAçõesbolsas-de-valores

Mais de Invest

Resultado da Mega-Sena concurso 2716; prêmio é de R$ 2,5 milhões

Lucro da Tesla recua 48% no 1º tri, mas expectativa por carros mais acessíveis anima investidor

Na ‘guerra fria’ entre China e EUA, quem sai ganhando é o Brasil?

Receba dividendos em dólar: veja como aproveitar a alta do dólar com ações americanas

Mais na Exame