Invest

GPA (PCAR3) vende 11 lojas para fundo privado por R$ 330 milhões

Varejista vai alugar os imóveis por períodos de 15 a 18 anos; objetivo é reforçar o caixa

GPA: desde o início do processo de reestruturação, a bandeira Pão de Açúcar tem consistentemente ganhado participação de mercado, destaca Itaú BBA (GPA/Divulgação)

GPA: desde o início do processo de reestruturação, a bandeira Pão de Açúcar tem consistentemente ganhado participação de mercado, destaca Itaú BBA (GPA/Divulgação)

Raquel Brandão
Raquel Brandão

Repórter Exame IN

Publicado em 19 de junho de 2023 às 20h24.

O GPA (PCAR3) vendeu 11 lojas próprias a um fundo privado por R$ 330  milhões. O fundo não foi identificado, mas todos os imóveis vão ser locados pelo grupo supermercadista. A medida é uma forma de reforçar o caixa da companhia.

Os contratos de locação serão celebrados com prazo inicial de 15 anos, com exceção de três lojas que serão locadas com prazo inicial de 18 anos, renováveis por um prazo adicional de respectivo igual período, assegurando a continuidade das operações do GPA nas lojas em condições financeiras sustentáveis, com um cap rate inferior a 9%.

"A operação faz parte do plano de redução da alavancagem financeira da Companhia ao longo de 2023 e 2024, contribuindo para a redução da dívida líquida e reforço da sua estrutura de capital", escreve a empresa em seu comunicado.

Ainda dentro do contexto do plano de redução da alavancagem, a companhia espera concluir a venda de ativos que não são seu principal negócio, melhorias operacionais que resultarão na meta de margem EBITDA ajustada de 8% a 9% em 2024, redução do excesso do estoque das lojas e a venda na participação do Grupo Éxito - rede colombiana cujo processo de processo de segregação está em curso.

Acompanhe tudo sobre:GPA (Grupo Pão de Açúcar)

Mais de Invest

Mineradoras vão aproveitar o bom momento do ouro?

Ações da Nvidia ainda têm 24% de potencial de alta, diz Bank of America

Dólar cai com commodities, após viés de alta por Treasuries antes de payroll

Ibovespa opera em queda após payroll acima do esperado

Mais na Exame