Acompanhe:

Focus: Mercado volta a projetar dólar e juros mais altos para os próximos anos

Economistas revisam para cima consenso para a Selic, mas números seguem em descompasso com o precificado na curva

Real: pioram as expectativas para o valor da moeda local (Edson Souza/iStockphoto)

Real: pioram as expectativas para o valor da moeda local (Edson Souza/iStockphoto)

D
Da Redação

28 de novembro de 2022, 09h36

À luz das sinalizações fiscais do novo governo, economistas voltaram a piorar as projeções para Selic, dólar e IPCA em boletim Focus desta segunda-feira, 28.

O consenso para a Selic de 2024 subiu 8% para 8,25%, enquanto a taxa para 2023 se manteve estavável em 11,50% após ser revista para cima na edição anterior do Focus.

Os números do Focus, porém, contrastam com os da curva de juros, em que investidores precificam altas de juros para o ano que vem. Na bolsa, o DI com vencimento em janeiro de 2024 precifica um juro médio de 14,5% para o período ante a Selic atual de 13,75%.

Economistas também esperam que o dólar fique mais alto, com a projeção para este ano subindo de R$ 5,25 para R$ 5,27. Para 2023, o consenso do Focus subiu de dólar a R$ 5,24 para R$ 5,25. Há quatro semanas, a expectativa era de dólar a R$ 5,20 para o fim de 2022 e para 2023.

Os economistas também revisaram o IPCA previsto para este e os próximos anos. Agora, o consenso é de que o principal índice de inflação do país termine o ano em 5,91% ante a projeção anterior de 5,88% do Focus da última semana. Para 2023, o consenso para o IPCA subiu de 5,01% para 5,02%.