Mercados

Expectativa de negócios com a Petrobras dispara ações da refinaria Manguinhos

Ações da refinaria carioca tiveram forte alta de 20% depois de assinatura de parceria com estatal

Ações da refinaria Manguinhos dispararam após assinatura de acordo com a Petrobras

Ações da refinaria Manguinhos dispararam após assinatura de acordo com a Petrobras

DR

Da Redação

Publicado em 11 de julho de 2012 às 14h07.

São Paulo -  As ações da refinaria de petróleo Manguinhos (RPMG4); (RPMG3) decolaram após notícia do protocolo de intenções assinado entre a empresa e a Petrobras na manhã desta quarta-feira (23). As ações ordinárias avançavam 20,23% às 11h20 da manhã de hoje, negociadas a 1,01 real, enquanto as preferenciais tinham alta de 25,33% no mesmo horário, negociadas a 94 centavos.

As empresas assinaram hoje registro de intenções para estudos de oportunidade de negócios de interesse comum por um ano, com possibilidade de renovação por mais um. Entre os projetos, está incluída a modernização da refinaria de Manguinhos para a produção de gasolina, diesel e produtos diferenciados, serviços de transporte e logística; e a produção de biodiesel.

O texto do documento esclarece que o acordo está limitado à análise de oportunidades, excluindo obrigações0 financeiras para as partes.

No mesmo período da manhã, as ações da Petrobrás operavam em terreno negativo, com as ações preferenciais recuando 1,64% e as ordinárias, 1,63%. À mesma hora, o Ibovespa operava em baixa de 0,53%.
 

Acompanhe tudo sobre:Açõesbolsas-de-valoresCapitalização da PetrobrasEmpresasEmpresas abertasEmpresas brasileirasEmpresas estataisEstatais brasileirasGás e combustíveisIndústria do petróleoPetrobrasPetróleoQuímica e petroquímicaRefit – Refinaria de Manguinhos

Mais de Mercados

Nvidia tem forte queda e perde US$ 500 bi após ter se tornado empresa mais valiosa do mundo

Shein protocola pedido confidencial de IPO em Londres, segundo CNBC

Ibovespa fecha em alta pelo 5º pregão seguido e recupera os 122 mil pontos de olho em dados e Magalu

Smart Fit (SMFT3) confirma intenção de compra da academia Velocity

Mais na Exame