CSN dispara 10% com projeções e minério; Rede D'Or salta 8% em estreia

Confira os principais destaques de ações desta quarta-feira
 (Germano Lüders/Exame)
(Germano Lüders/Exame)
Por Paula BarraPublicado em 10/12/2020 10:24 | Última atualização em 10/12/2020 18:40Tempo de Leitura: 5 min de leitura

O Ibovespa subiu 1,88% nesta quinta-feira, 10, impulsionado pelos papéis da Petrobras (PETR3; PETR4), Vale (VALE3) e siderúrgicas, em meio à alta dos preços do petróleo e minério. No caso da CSN (CSNA3), que liderou os ganhos do índice, com alta de 10,50%, o movimento foi puxado ainda pela divulgação de projeções melhores pela companhia para 2020 e 2021. Do outro lado, em meio à forte queda de 2,6% do dólar, as ações da exportadora de papel e celulose Suzano (SUZB5) caíram 3,68% e encabeçaram as perdas na sessão.

Quer saber como aproveitar o melhor da bolsa? Descubra com a assessoria do BTG Pactual Digital.

CSN

As ações da CSN (CSNA3) dispararam 10,5% após a companhia divulgar melhores projeções para 2020 e 2021 e na esteira da alta dos preços do minério de ferro. No mesmo setor, as siderúrgicas Usiminas (USIM5) e Gerdau (GGBR4) avançaram 2,79% e 1,72%, respectivamente.

Em fato relevante divulgado nesta manhã, a companhia disse que prevê Ebitda consolidado de 11,2 bilhões de reais em 2020. Anteriormente, a projeção era de 9,75 bilhões de reais. A companhia também estima um indicador de alavancagem, medido pela relação dívida líquida/Ebitda ajustado, abaixo de 2,5 vezes este ano. A expectativa anterior era de 2,99 vezes.

Além disso, o presidente da companhia, Benjamin Steinbruch, apontou que a oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) da CSN Mineração pode ocorrer no início de janeiro. O executivo participou hoje de reunião online com analistas e investidores. Sobre a abertura de capital da unidade de cimentos, a companhia disse que o IPO pode ocorrer no primeiro semestre de 2021, mas que não há urgência.

Nesta sessão, os contratos futuros do minério de ferro mais negociados na Bolsa de Dalian, na China, para entrega em maio, subiram 6,8%, a 971 iuanes a tonelada, em meio a expectativas de que uma recuperação da economia leve a uma forte demanda pelo material usado na fabricação do aço.

Vale

Também embaladas pelos preços do minério, as ações da Vale (VALE3) tiveram alta de 2,78%.

No radar, a audiência entre a Vale e autoridades de Minas Gerais, realizada ontem, terminou mais uma vez frustrada sobre um acordo para reparação de danos pelo rompimento de barragem em Brumadinho. Uma nova audiência foi marcada para o dia 17 de dezembro.

O pedido de reparação feito pelo governo e as autoridades é de 54,6 bilhões de reais, mas mineradora espera chegar a um acordo próximo dos 19 bilhões de reais. A audiência realizada na quarta-feira, no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), em Belo Horizonte, levou cerca de duas horas e meia.

Além disso, segundo informações do Valor, o Ministério Público Federal vai pedir a instauração de inquérito policial para apurar suposta prática de crimes de tráfico de influência e corrupção ativa em transação comercial internacional envolvendo a mineradora em projeto na mina de Simandou, na República da Guiné. A reportagem diz que o inquérito parte de notícia-crime apresentada pelo empresário Beny Steinmetz, que é investigado em Londres por suposta participação no caso. Ainda segundo o jornal, a Vale negou em nota as acusações e disse que está confiante que a verdade será confirmada pela Justiça brasileira.

Petrobras 

As ações ordinárias e preferencias da Petrobras (PETR3; PETR4) avançaram 3,63% e 3,27%, respectivamente, seguindo os preços do petróleo no mercado internacional. No mesmo setor, PetroRio (PRIO3) registrou valorização de 6,08%.

Ontem à noite, a Petrobras informou que concluiu a venda de 100% de suas participações em quatro campos terrestres na Bahia para a Eagle. Segundo a empresa, após o cumprimento de todas as condições precedentes, a operação foi concluída com o pagamento de 2,571 milhões de dólares para a estatal, já com os ajustes previstos no acordo.

Os contratos do petróleo Brent, negociados em Londres e usados como referência pela estatal, têm alta de 3,30%, superando a marca de 50 dólares o barril, no maior patamar desde março. O movimento ocorre em meio a expectativas dos investidores de recuperação da economia mais rápida diante de notícias positivas sobre vacinas.

Rede D'Or

A Rede D'Or (RDOR3) subiu 7,73% em estreia na B3, indo para 63,12 reais, após ter precificado sua oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) em 57,92 reais, na terceira maior abertura de capital de uma companhia brasileira. Na máxima do dia, chegou a saltar 13,8%, cotada em 65,92 reais.

A companhia levantou 11,39 bilhões de reais em seu IPO, sendo avaliada em 112,5 bilhões de reais, o que coloca a empresa entre as 10 companhias brasileiras com maior valor de mercado listadas na B3. A faixa indicativa de preço da oferta ficava entre 48,91 e 64,35 reais por papel.

Ambev

As ações da Ambev (ABEV3) avançaram 2,82%. No radar, o conselho de administração da companhia aprovou a distribuição de juros sobre capital próprio no valor de 0,4137 centavos de real por ação, com pagamento em 30 de dezembro.