Ano do minério de ferro? BHP vê oportunidade com reabertura da China

Mineradora concorrente da Vale registrou produção recorde no segundo semestre do ano passado

Minério de ferro: commodity pode ter bom ano com reabertura da China (Georgy Rozov/Getty Images)

Minério de ferro: commodity pode ter bom ano com reabertura da China (Georgy Rozov/Getty Images)

B

Bloomberg

Publicado em 19 de janeiro de 2023 às 14h30.

Última atualização em 19 de janeiro de 2023 às 14h32.

A BHP, maior mineradora do mundo, registrou produção recorde de minério de ferro no segundo semestre e prevê que a reabertura da China impulsionará a demanda em 2023.

A mineradora australiana produziu 132 milhões de toneladas da matéria-prima siderúrgica nos seis meses até 31 de dezembro. O recorde foi alcançado graças a um forte desempenho da cadeia de suprimentos, que se prepara para demanda maior no principal mercado de minério do mundo.

“Espera-se que as políticas pró-crescimento da China, inclusive no setor imobiliário, e uma flexibilização das restrições contra Covid-19 apoiem a melhora progressiva das difíceis condições econômicas” do semestre passado, disse o CEO da BHP, Mike Henry. Espera-se que o país produza mais de 1 bilhão de toneladas de aço pelo quinto ano consecutivo, disse ele.

A BHP e as rivais Rio Tinto e Vale (VALE3) enfrentaram um 2022 volátil, com queda de preço do minério em meio a perspectivas ambíguas para demanda da China. Mas o mercado se recuperou no final do ano e aumentam as expectativas de um 2023 melhor, com o fim do Covid Zero e mais apoio aos principais setores de construção e infraestrutura do país.

No último trimestre do ano, a BHP produziu 66,9 milhões de toneladas de minério de ferro, mais do que a estimativa mediana dos analistas de 64,2 milhões. A produção de carvão metalúrgico aumentou 10% em relação ao ano anterior, a de cobre subiu 16% e a de níquel caiu 18%.

A BHP deixou a previsão de produção de minério de ferro inalterada para seu atual ano fiscal, que vai até o final de junho de 2023, mas alertou que a produção de cobre ficará no limite inferior de seu guidance por conta das greves na mina de cobre Escondida, no Chile, a maior do mundo.

O otimismo da BHP ajudou a impulsionar os futuros de minério de ferro em Singapura acima de US$ 123 a tonelada nesta quinta-feira.

LEIA TAMBÉM

Mais de Invest

Por que a NTN-B do Tesouro está pagando IPCA+6? Veja se vale a pena investir

Pé-de-meia: pagamento de R$ 200 por frequência começa dia 25

Receita Federal libera consulta ao lote residual do IR; veja se você recebe

Dólar volta a subir com tensões fiscais e expectativas nos mercados internacionais

Mais na Exame