Acompanhe:

Alphabet, holding do Google, é a Berkshire Hathaway da web

Nova empresa do Google foi anunciada nesta segunda-feira (10)

Modo escuro


	Sundar Pichai: designado por Larry Page, ele será o novo líder do Google
 (David Paul Morris/Bloomberg)

Sundar Pichai: designado por Larry Page, ele será o novo líder do Google (David Paul Morris/Bloomberg)

L
Letícia Toledo

Publicado em 19 de agosto de 2015, 14h24.

São Paulo - As ações do Google subiam mais de 5% nesta terça-feira (11). Na Nasdaq, os papéis chegaram a ser cotados acima dos 703 dólares. O mercado se animou com a notícia da reestruturação da companhia e a criação da holding Alphabet, que irá controlar o Google e outras empresas do grupo.

Analistas já estão chamando a nova companhia de o “Berkshire Hathaway da internet”, em referência à companhia comandada pelo megainvestidor Warren Buffett.

Analistas do banco de investimento Stifel escreveram aos seus clientes dizendo que Larry Page e Sergey Brin (fundadores do Google) estão se aproximando do grupo controlado por Buffett porque a nova holding está dando aos investidores exatamente o que eles queriam: uma companhia com forte equipe de gestão, foco na criação de valor e com várias unidades de negócios operando com níveis razoáveis de autonomia.

“Acreditamos que essa combinação possibilitará que as ações da empresa excedam em muito o retorno que o Google tem dado até agora”, diz o comunicado.

Segundo a Business Insider, outros analistas de Wall Street, incluindo aqueles de bancos de investimentos famosos, como William Blair e Goldman Sachs, acreditam que este movimento irá criar uma maior transparência dentro da empresa, com receitas e despesas de núcleos que não são os "queridinhos" do sistema de buscas.