Ações da Glencore saltam após anúncio de redução de dívida

A Glencore tem estado sob pressão de investidores e agências de classificação de risco para cortar sua dívida líquida

	Trabalhadores em mina da Glencore: a Glencore tem estado sob pressão de investidores e agências de classificação de risco
 (Valerian Mazataud/Bloomberg)
Trabalhadores em mina da Glencore: a Glencore tem estado sob pressão de investidores e agências de classificação de risco (Valerian Mazataud/Bloomberg)
O
Olivia Kumwenda-MtamboPublicado em 10/12/2015 às 10:35.

Johanesburgo - A trading de commodities e mineradora Glencore tem ampliou sua meta de redução de dívida e elevou os cortes de investimentos enquanto luta para sobreviver em um momento de preços baixos das commodities, o que fez suas ações subirem mais de 9 por cento nas operações de mais cedo desta quinta-feira.

A companhia disse nesta quinta-feira que está colocando a meta de sua dívida líquida entre 18 bilhões de dólares e 19 bilhões de dólares até o final de 2016, contra meta anterior de 20 bilhões de dólares.

A Glencore tem estado sob pressão de investidores e agências de classificação de risco para cortar sua dívida líquida de 30 bilhões de dólares, uma das maiores do setor, conforme os preços de seus principais produtos, o cobre e o carvão, caem a mínimas de vários anos.

O presidente-executivo, Ivan Glasenberg, disse que a companhia já reduziu sua dívida em 8,7 bilhões de dólares, e que também está bem posicionada para continuar a gerar caixa no ambiente atual, e até com preços das commodities mais baixos ainda.

"Nós mantemos um alto grau de flexibilidade e vamos continuar a revisar a necessidade de agir mais quando preciso", acrescentou.

A Glencore cortou seus gastos de capital em 2015 para 5,7 bilhões de dólares, ante 6 bilhões de dólares. Os gastos devem cair para 3,8 bilhões de dólares em 2016 ante estimativa anterior de 5 bilhões de dólares.

Veja Também

Glaucia Guarcello: A ambidestria será a nova gestão
Um conteúdo Bússola
Há 7 horas • 3 min de leitura

Glaucia Guarcello: A ambidestria será a nova gestão

Márcio de Freitas: Centrão S.A.
Um conteúdo Bússola
Há 8 horas • 4 min de leitura

Márcio de Freitas: Centrão S.A.