Mercados

Amil, Helbor e Brasil Brokers estréiam em alta na Bovespa

Papéis sobem até 16% no primeiro dia de negociação

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 31 de janeiro de 2012 às 10h06.

Três empresas iniciaram nesta segunda-feira (29/10) as negociações de suas ações na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa): Amil, Helbor e Brasil Brokers. Acompanhando o bom humor que dá o tom dos negócios no mercado acionário, os papéis das três novatas chegaram a subir até 16,4% na máxima do dia.

A maior valorização no momento está por conta das ações da Amil, que às 16h31 eram cotadas a 16,24 reais. A operadora de planos de saúde colocou no mercado 87 milhões de ações ordinárias a 14 reais cada, captando 1,2 bilhão de reais. Os recursos, de acordo com a companhia, serão direcionados a investimentos na própria rede, aquisição e construção de novas unidades, campanhas de marketing, pagamento de dívidas e capital de giro.

As ações da corretora de imóveis Brasil Brokers - que na oferta pública foram direcionadas apenas a investidores qualificados, com investimento mínimo de 300.000 reais - subiam 15,78%, cotadas a 1099,99 reais. A companhia, que abriu capital para expandir suas operações, atua na corretagem de imóveis e realiza suas atividades por meio de outras 16 empresas que possuem mais de 3.000 corretores distribuídos em 363 pontos de venda. Com a operação, a Brasil Brokers captou 608 milhões reais.

Já as ações da incorporadora Helbor são as que apresentam alta mais modesta. Às 16h30, os papéis da empresa apresentavam valorização de 0,18, negociadas a 11,02 reais. Foram colocadas à venda mais de 21 milhões de ações ordinárias, que permitiram à companhia captar 232,5 milhões de reais para a aquisição de terrenos, incorporação de novos empreendimentos e pagamento de dívidas

Acompanhe tudo sobre:B3bolsas-de-valoresBrasil BrokersConstrução civilEmpresasHelbor

Mais de Mercados

Como esta gestora brasileira surfou onda das bolsas americanas e rendeu 400% em 5 anos

"Se Lula indicar nome pior que Galípolo para o BC, o mercado entrará em pânico", diz Marilia Fontes

Ibovespa sobe e fecha acima dos 121 mil pontos com ajuda de Petrobras (PETR4) e Itaú (ITUB4)

PMIs da zona do euro e dos EUA, repercussão de falas do Lula e Sabesp: o que move o mercado

Mais na Exame