Mercados

4 ensinamentos de Warren Buffett para quem investe

Segundo o bilionário, acreditar em previsões de mercado e macroeconomia pode desfocar a visão do investidor

Warren Buffett: “para ser um investidor de sucesso, você tem que se divorciar dos medos e das ganâncias das pessoas ao seu redor", afirma o Oráculo de Omaha (Daniel Acker/Bloomberg)

Warren Buffett: “para ser um investidor de sucesso, você tem que se divorciar dos medos e das ganâncias das pessoas ao seu redor", afirma o Oráculo de Omaha (Daniel Acker/Bloomberg)

Larissa Moreira

Larissa Moreira

Publicado em 5 de outubro de 2016 às 09h04.

Última atualização em 30 de novembro de 2016 às 16h43.

São Paulo - Com uma fortuna estimada em 64,9 bilhões de dólares, Warren Buffett é o quarto na lista dos mais ricos do mundo, segundo a lista dos bilionários da Bloomberg.

À frente da Berkshire Hathaway, Buffett investe em grandes companhias, como Coca-Cola, American Express e recentemente na Apple.

Exame.com listou quatro lições para aprender com Oráculo de Omaha. Confira:

1 – Invista em negócios que você entenda

Entusiasta sobre investimentos de longo prazo, Buffett é categórico ao afirmar que é rico porque escolhe muito bem onde vai investir. Uma de suas frases que resume bem isso é “nunca invista em um negócio que você não entende."

Para o megainvestidor, é mais importante acreditar no valor do que a empresa produz, do que se preocupar somente com o valor da ação da empresa em si.

2 – Não siga os outros

Na década de 90, houve grande procura por ações de empresas de internet. Quando a crise das companhias ‘pontocom’ chegou, muitos participantes do mercado amargaram prejuízo. Mas Buffett saiu ileso, já que passava bem longe de ações deste tipo.

Segundo bilionário, acreditar em previsões de mercado e macroeconomia pode desfocar a visão do investidor fazendo com que ele deixe de ver o que realmente importa.

“Para ser um investidor de sucesso, você tem que se divorciar dos medos e das ganâncias das pessoas ao seu redor.”

3 – Admita quando não souber algo

Para alívio dos iniciantes, Buffett lembra que para atingir níveis de retorno satisfatórios, não é necessário ser um expert no mercado financeiro. No entanto, é importante reconhecer as próprias limitações.

“Não há nada de errado com um investidor que não sabe nada e percebe isso. O problema é quando você é um investidor que não sabe de nada, mas acha que sabe”.

4 – Cuidado com os riscos

Aqui, a palavra-chave é equilíbrio: o bilionário acredita que é impossível obter êxitos no mercado acionário sem ser ousado, mas lembra que tomar grandes riscos pode ser um mau negócio.

Buffett conta que o segredo de sua habilidade excepcional para lidar com ações está na identificação de boas oportunidades e na fuga de apostas arriscadas.

Para o investidor, é necessário ir aprendendo mais e mais antes de dar passos maiores. Um investidor mais cuidadoso pode ter um crescimento menor, mas também fica menos suscetível a quebras irreversíveis.

Acompanhe tudo sobre:AçõesAmerican ExpressAppleBebidasCoca-ColaEmpresáriosEmpresasEmpresas americanasempresas-de-tecnologiagrandes-investidoresPersonalidadesRefrigerantesTecnologia da informaçãowarren-buffett

Mais de Mercados

"Mercado precifica cenário de quase crise fiscal no Brasil, que não é verdade", diz Mansueto Almeida

Ibovespa opera em queda após IPCA-15 e PIB dos EUA vierem acima do esperado

IA transforma tarefas em Wall Street, mas profissionais ainda estão céticos

Stellantis tem queda de 48% no lucro líquido do 1º semestre

Mais na Exame