Inteligência Artificial

O próximo capítulo da IA transformará os processos de negócios

Diretor da Salesforce discute com a Exame o futuro da IA, tendências emergentes e a ética na tecnologia

Inteligência Artificial vai destravar novas possibilidades nos negócios (Westend61/Getty Images)

Inteligência Artificial vai destravar novas possibilidades nos negócios (Westend61/Getty Images)

EXAME Solutions
EXAME Solutions

EXAME Solutions

Publicado em 18 de setembro de 2023 às 08h00.

Última atualização em 23 de outubro de 2023 às 17h57.

Em um cenário tecnológico em constante evolução, a inteligência artificial (IA) emerge como protagonista. Para desvendar os mistérios e potenciais dessa revolução, ninguém melhor que Gabriel Dornella, diretor sênior de engenharia de soluções da Salesforce.

Dornella começa com uma previsão audaciosa: "O próximo capítulo da IA nas empresas é incorporar as funcionalidades generativas no dia a dia dos processos de negócios". Ele não está falando de um futuro distante. O Salesforce Einstein, a IA da empresa, já é uma realidade pulsante, fornecendo 240 bilhões de respostas preditivas todos os dias. "Com a IA generativa, o Einstein GPT poderá gerar conteúdo que auxilia diversas áreas, desde o atendimento ao cliente até a análise de dados", explica.

Mas, como uma empresa se mantém à frente nesse jogo? Dornella é enfático: "A IA tem de auxiliar as empresas a se tornarem mais centradas no cliente". E a Salesforce não está apenas falando, está fazendo. Ele destaca a plataforma de aprendizagem gratuita Trailhead como um exemplo tangível do compromisso da empresa em capacitar seus clientes.

O Einstein GPT não é apenas mais uma ferramenta no arsenal da Salesforce. É, segundo Dornella, uma verdadeira revolução. "Ele se destaca pela proteção dos dados dos clientes e pela conformidade, sem sacrificar o desempenho". Uma promessa ousada em tempos de debates acirrados sobre privacidade e ética digital.

E quem se beneficiará dessa revolução? "O Einstein GPT tem aplicações abrangentes em diversos setores", diz ele, citando desde vendas até marketing. A promessa é de uma interação mais fluida e personalizada com os clientes.

Refletindo sobre sua trajetória, Dornella vê a evolução da IA como um marco. "Foi fascinante ver a tecnologia evoluir para que usuários de negócios pudessem utilizar soluções de IA sem conhecimentos avançados". Uma democratização da tecnologia que, segundo ele, só está começando.

Liderar uma equipe em projetos de IA, no entanto, não é tarefa fácil. "É essencial manter uma comunicação aberta e investir no desenvolvimento contínuo das habilidades da equipe", compartilha, destacando a importância do aprendizado contínuo.

Ao olhar para o futuro, Dornella identifica tendências claras em IA, como automação avançada e personalização em tempo real. E a Salesforce? "Está na vanguarda dessas tendências", garante.

O equilíbrio entre inovação e satisfação do cliente é uma dança delicada. Mas Dornella parece confiante. "Adotamos uma abordagem orientada ao cliente, envolvendo-os desde o início do desenvolvimento", revela.

Concluindo, Dornella é otimista, vendo a IA não apenas como uma ferramenta, mas como uma parceira estratégica. "Estamos entrando em uma era onde a IA será uma parceira estratégica na tomada de decisões", prevê.

Acompanhe tudo sobre:exame-ceoFree PaywallSalesforce

Mais de Inteligência Artificial

EvolutionaryScale capta US$ 142 milhões para avançar IA na biotecnologia

Se não ensinarmos IA para a GenZ, comprometeremos o futuro da força de trabalho

Deepfakes superam ataques cibernéticos como principal uso malicioso de IA, aponta DeepMind

RH com inteligência artificial: Essa empresa recebeu US$ 43 mi para criar 'IA caça talentos'

Mais na Exame