Inteligência Artificial

Bill Gates se junta a Will.i.am, Nvidia e Microsoft no segundo maior aporte em IA de 2023

O alvo dos bilionários é a Inflection AI, avaliada em US$ 4 bilhões e que possui um chatbot humanizado chamado Pi

Bill Gates e Will.i.am: investimento em startup avaliada em US$ 4 bilhões (Montagem/Getty Images)

Bill Gates e Will.i.am: investimento em startup avaliada em US$ 4 bilhões (Montagem/Getty Images)

André Lopes
André Lopes

Repórter

Publicado em 3 de julho de 2023 às 13h41.

Última atualização em 3 de julho de 2023 às 14h18.

A dinâmica do mercado de ações mudou significativamente em um ano. Depois de presenciar a maior queda desde 2008, os principais índices do mercado saltaram mais de 20% em seis meses, sugerindo a chegada de um novo mercado de alta. No entanto, incertezas sobre a economia, possíveis aumentos na taxa de juro e um potencial leve recessão ainda existem.

Mesmo diante desses desafios, a expectativa de crescimento acelerado das ações de tecnologia, impulsionado pela adoção acelerada de inteligência artificial (IA), está incentivando o mercado. O ano de 2023 é testemunha da maturação da IA, e uma startup em particular, chamada Inflection AI, está ganhando destaque.

A Inflection AI tem como objetivo a construção de um novo tipo de assistente virtual alimentado por IA.

A empresa foi fundada no ano passado por Reid Hoffman, cofundador do LinkedIn; Mustafa Suleyman, cofundador da empresa de pesquisa em IA, DeepMind (agora propriedade da Alphabet); e Karén Simonyan, cientista da computação e pesquisador de IA na DeepMind.

Além de seus criadores, na sua última rodada de financiamento, a startup atraiu Bill Gates, a Nvidia e o ex-CEO do Google, Eric Schmidt.

Os investidores iniciais incluem também o ex-diretor de tecnologia da Meta Platforms, Mike Schroepfer, o artista musical e membro fundador do Black Eyed Peas, Will.i.am, e o CEO da DeepMind, Demis Hassabis.

A empresa levantou US$ 1,3 bilhão em dinheiro e créditos de computação em nuvem, elevando o total para US$ 1,5 bilhão.

O último acordo avalia a empresa em cerca de US$ 4 bilhões, marcando o segundo maior financiamento para uma startup de IA este ano. O primeiro lugar foi para a OpenAI, que ajudou a IA a se tornar mainstream.  A Microsoft investiu um total próximo de US$ 13 bilhões na empresa.

O chatbot conversacional Pi, que estreou em maio, é o produto inovador da Inflection AI. Pi, abreviação de "personal intelligence" (inteligência pessoal), não apenas responde a perguntas, fornece ideias e ajuda a fazer planos, mas também permite aos usuários "desabafar de uma maneira gentil e compassiva".

O projeto Pi

Diferente do ChatGPT, que responde o que lhe é perguntado, Pi é projetado principalmente para conversação e interação, em vez de criação de conteúdo original ou codificação.

Para chegar no estado da arte no quesito conversa humanizada, a Inflection AI se associou à Nvidia e ao provedor de nuvem CoreWeave. A ideia é aproveitar o poder computacional das unidades de processamento gráfico (GPUs) da Nvidia, que é o padrão da indústria, e acelerar as cargas de trabalho em um nível que a IA seja capaz entender anseios emocionais de seus usuários.

Do ponto de vista técnico, a infraestrutura da Inflection é "o maior cluster de IA do mundo, composto de 22.000 GPUs Nvidia H100 Tensor Core".

Para os investidores que desejam participar do crescimento da Inflection AI, uma opção é investir indiretamente em Nvidia ou Microsoft, embora ainda não esteja claro qual empresa possui a maior participação.

No entanto, ainda levará algum tempo antes que saibamos qual dos futuros chatbots irá prevalecer.

Bill Gates mencionou que ficaria desapontado se a Microsoft não estivesse envolvida, mas também está impressionado com algumas startups, incluindo a Inflection.

Acompanhe tudo sobre:Inteligência artificialBill Gates

Mais de Inteligência Artificial

Balanço da Nvidia indica que euforia com inteligência artificial está longe de acabar

Em quanto tempo a IA vai ficar mais inteligente que humanos? Musk e CEO chinês têm palpites

OpenAI não copiou voz de Scarlett Johansson para o ChatGPT, diz jornal

Alexa será atualizada com IA e Amazon vai cobrar taxa pela tecnologia, diz site

Mais na Exame