Future of Money

Segmento de finanças descentralizadas atinge menor volume de transações em 7 meses

Projetos de DeFi tem enfrentado um cenário adverso, com queda de capital e interesse dos usuários, afetando operações

Segmento de DeFi tem enfrentado cenário difícil em 2023 (Reprodução/Reprodução)

Segmento de DeFi tem enfrentado cenário difícil em 2023 (Reprodução/Reprodução)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 26 de julho de 2023 às 15h23.

O segmento de finanças descentralizadas (DeFi, na sigla em inglês) registrou nesta semana o seu menor volume diário de transações desde o dia 1º de janeiro de 2023, chegando a uma baixa de sete meses. O resultado reflete um período difícil para o setor, com perda de usuários e capital.

Os dados, divulgados pela plataformas DefiLlama, mostram que o segmento somou US$ 1,12 bilhão de volume transacionado no último domingo, 23, o pior resultado desde o início do ano. Ao mesmo tempo, o chamado valor total bloqueado, ou TVL na sigla em inglês, também teve uma forte queda.

A métrica é considerada importante por representar o total de capital presente nos diferentes protocolos de DeFi. Até o último domingo, a variação no mês de julho é negativa, com o TVL caindo de US$ 45,3 bilhões para US$ 42,9 bilhões. Na prática, isso representa uma desvalorização de ativos e saída de capital.

O mercado de criptomoedas como um todo tem tido um mês de julho de lateralidade. O bitcoin chegou a superar a casa dos US$ 31 mil, mas atualmente é negociado em torno de US$ 29 mil. Já o ether, um ativo importante para o segmento de DeFi, tem variado entre US$ 1.920 e US$ 1800.

Ataques e saída de capital

Entretanto, o segmento também tem enfrentado desafios próprios. O principal deles é a série de ataques e explorações que atingiram protocolos nas últimas semanas e resultaram nos roubos de milhões depositados por clientes. Com isso, a confiança nesses projetos e no setor como um todo caiu, afastando investidores.

Uma das maiores quedas de TVL em julho foi do protocolo de renda passiva Conic Finance, que foi vítima de um roubo de mais de 1,7 mil ethers. Desde então, o seu TVL caiu mais de 65%, indo de US$ 125 milhões para os US$ 42 milhões atuais.

Outros protocolos importantes do segmento de DeFi, como Ankr, Blur, MakerDao, Curve Finance e BendDAO também registram fluxos de saída neste mês. No caso do Ankr e do BendDAO, as perdas superam a casa dos 50%, enquanto Blur, MakerDAO e Curve Finance acumulam quedas de mais de 15% nos seus TVLs.

yt thumbnail

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | Tik Tok

Acompanhe tudo sobre:DeFiCriptoativos

Mais de Future of Money

SEC aprova ETFs de ether nos EUA e surpreende com mudança de visão sobre Ethereum

ETFs de bitcoin batem recorde e acumulam 850 mil unidades da criptomoeda

Pepe dispara 40% e um dos primeiros investidores da criptomoeda meme lucra US$ 3 milhões

ETFs de ether vão atrair US$ 500 milhões na 1ª semana de negociação, diz OKX

Mais na Exame