Acompanhe:

Um tribunal do Reino Unido determinou o congelamento de 6 milhões de libras (R$ 38 milhões, na cotação atual) em ativos de Craig Wright. O confisco ocorreu para impedir o cientista da computação de burlar a compensação das despesas judiciais relacionadas ao processo sobre suas afirmações de que seria Satoshi Nakamoto, o criador do bitcoin.

A decisão foi tomada depois que Wright transferiu alguns de seus ativos para fora do Reino Unido após um veredito judicial que negou que ele seria o criador da criptomoeda. De acordo com um documento do processo judicial que ocorreu no Reino Unido, Wright teria transferido as ações de sua empresa de Londres, a RCJBR Holding, para uma entidade de Singapura em 18 de março.

  • Uma nova era da economia digital está acontecendo bem diante dos seus olhos. Não perca tempo nem fique para trás: abra sua conta na Mynt e invista com o apoio de especialistas e com curadoria dos melhores criptoativos para você investir.  

O juiz responsável pelo caso avaliou que "compreensivelmente, isso deu origem a sérias preocupações por parte das autoridades de que Wright estava tomando medidas para tentar evitar a compensação dos custos e as consequências de sua derrota no julgamento".

O juiz endossou a "ordem de congelamento mundial" que a Crypto Open Patent Alliance (COPA, na sigla em inglês) solicitou para lidar com as despesas judiciais totais da entidade no âmbito do processo, no valor de US$ 8,4 milhões. A organização foi a responsável por processar Wright para obrigá-lo a apresentar provas de que ele seria o criador do bitcoin.

A COPA foi fundada em 2020 "para incentivar a adoção e o avanço das tecnologias de criptomoedas e para remover as patentes como uma barreira ao crescimento e à inovação." Seus 33 membros incluem empresas como Coinbase, Block, Meta, MicroStrategy, Kraken, Paradigm, Uniswap, Worldcoin, entre outras.

Wright, um cientista da computação australiano, apresentou documentos que supostamente confirmariam que ele foi o responsável por criar a maior criptomoeda do mercado. Desde então, ele começou a processar diversos desenvolvedores do ecossistema cripto, acusando-os de violar os direitos autorais que ele teria em torno do ativo e da tecnologia blockchain.

Em abril de 2021, a COPA entrou com uma ação judicial contra Wright, contestando a afirmação de que ele seria Satoshi Nakamoto e, portanto, possuiria direitos autorais sobre o bitcoin. Após testemunhos dos primeiros desenvolvedores da criptomoeda, o juiz concluiu, em 14 de março, que as evidências sugerem de forma "esmagadora" que Wright não é Nakamoto.

A identidade de Nakamoto é um dos grandes mistérios do mercado cripto. Até hoje, não se sabe se Satoshi era um homem, mulher, um único indivíduo ou até um grupo de pessoas. Após criar o bitcoin e a tecnologia blockchain, Nakamoto chegou a fazer alguns pronunciamentos públicos antes do seu desaparecimento, abrindo margem para várias teorias sobre sua identidade. Alguns, inclusive, teorizam que ele poderia ser Steve Jobs, fundador da Apple.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Ainda dá tempo de comprar criptomoedas e lucrar com elas?
Future of Money

Ainda dá tempo de comprar criptomoedas e lucrar com elas?

Há 14 horas

Em 2023, investidores ganharam US$ 37,6 bilhões com criptomoedas; o que esperar deste ano?
Future of Money

Em 2023, investidores ganharam US$ 37,6 bilhões com criptomoedas; o que esperar deste ano?

Há 15 horas

Nem tudo é otimismo: especialistas questionam impacto do halving no preço do bitcoin
Future of Money

Nem tudo é otimismo: especialistas questionam impacto do halving no preço do bitcoin

Há um dia

Bitcoin terá "evento do ano": especialistas veem halving com otimismo e projetam disparada de preço
Future of Money

Bitcoin terá "evento do ano": especialistas veem halving com otimismo e projetam disparada de preço

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais