Preço de bitcoin, ethereum e várias outras criptos disparam e mercado volta a superar US$ 1 trilhão

No mercado de futuros, alta provocou enxurrada de liquidações de posições vendidas; no mercado à vista, além de BTC e ETH, várias outras criptomoedas operam em alta
Mercado cripto opera em forte alta nesta segunda-feira (Justin Tallis/Getty Images)
Mercado cripto opera em forte alta nesta segunda-feira (Justin Tallis/Getty Images)
G
Gabriel RubinsteinnPublicado em 18/07/2022 às 10:40.

O mercado de criptomoedas começou a semana com valorização e marcas importantes. Nesta segunda-feira, 18, com a melhora do humor dos investidores no cenário global, que levou bolsas da Europa e Ásia a operar em alta, os ativos digitais também foram afetados positivamente e o movimento de alta levou os setor de volta à marca de mais de 1 trilhão de dólares em valor de mercado total.

(Mynt/Divulgação)

O preço do bitcoin, por exemplo, chegou a subir quase 7% e se aproximou da fiaxa de 22.500 dólares - no momento, a principal criptomoeda do mundo opera com alta de 4,2% nas últimas 24 horas, cotada a 22.150 dólares, "chegando na parte de cima da zona de consolidação formada nas últimas cinco semanas", segundo análise da Titanium Asset.

O ether, da rede Ethereum, experimenta uma alta ainda mais forte. Negociado a 1.490 dólares, sobe quase 11% nas últimas 24 horas e, na última semana, o ganho acumulado já supera 26,2%. É o maior preço para o ativo nos últimos dois meses.

A alta no preço do bitcoin e do ether pegou muitos investidores de surpresa. No mercado de derivativos, mais de 160 milhões de dólares (860 milhões de reais) em posições vendidas - que acreditavam em queda - foram liquidadas. Deste total, cerca de 95 milhões de dólares vieram de posições vendidas de ether - a maior delas de 2,83 milhões, liquidada na corretora FTX.

A elevação dos juros pelo Banco Central Europeu (BCE), além de entrevista coletiva com sua presidente, Christine Lagarde, a divulgação dos indicadores de inflação ao consumidor (CPI) relativos a junho na zona do euro, as prévias dos PMIs (indicador de atividade da economia) composto, industrial e de serviços da zona do euro, da Alemanha, dos EUA e do Reino Unido, são fatores que podem se refletir nos mercados de risco, inclusive o de criptomoedas, ao longo da semana.

"Altcoins" também sobem

As duas principais criptomoedas do mundo, bitcoin e ether respondem por cerca de 57% do valor de mercado total do setor. Isso significa que, se ambas operam em alta, é muito provável que o restante do mercado acompanhe o movimento - e é isso que acontece nesta segunda-feira.

Algumas criptomoedas têm apresentado força compradora ainda maior do que o BTC e o ETH, caso da MATIC, da Polygon, impulsionada pela seleção do protocolo para participar do projeto de aceleração da The Walt Disney Company, o Disney Accelerator 2022. O ativo sobe 17,5%, negociado a US$ 0,90. Nos últimos sete dias, a alta acumulada se aproxima dos 60%.

ADA (9,5%), da rede Cardano; SOL (7%), da Solana; AVAX (12%), da Avalanche; e DOT (7,5%), da Polkadot, são outras das criptomoedas do top 20 por valor de mercado com altas expressivas nesta manhã.

Com o movimento de alta generalizado, o mercado cripto volta a superar a marca de 1 trilhão de dólares em market cap pela primeira vez em mais de um mês.

Segundo os analistas da Titanium, alguns fatores podem contribuir para a manutenção do movimento de alta ao longo da semana: "Dados que demonstrem recuo da inflação e que indiquem melhora no ambiente macro serão muito positivos para a continuidade da recuperação do preço dos criptoativos. O fim das falências das empresas que ficaram em maus lençóis durante a queda do mercado, por operarem de maneira alavancada, também seria muito bom para contribuir para a melhora crescente do humor dos investidores. O tema da regulação de criptoativos, que tende a se fortalecer cada vez mais ao redor do mundo, também deve fazer preço".

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok