Acompanhe:

Minerador de bitcoin ganha R$ 1,25 milhão após minerar bloco sozinho em caso raro

Especialista em mineração da criptomoeda afirmou que uma situação semelhante à registrada costuma ocorrer apenas a cada cinco anos

Modo escuro

Continua após a publicidade
Mineração do bitcoin faz parte do mecanismo de prova de trabalho da rede (Reprodução/Reprodução)

Mineração do bitcoin faz parte do mecanismo de prova de trabalho da rede (Reprodução/Reprodução)

Um minerador de bitcoin foi protagonista de um evento raro no mundo das criptomoedas no último domingo, 26. Sozinho, ele foi capaz de minerar um bloco que reuniu transações a serem validadas na rede blockchain do projeto, recebendo uma recompensa de cerca de US$ 258 mil (R$ 1,25 milhão na cotação atual).

As informações sobre a operação foram reveladas por Con Kolivas, que é o criador da rede de mineradores Solo CK. O minerador que recebeu a recompensa faz parte da rede, mas não precisou da ajuda de outros integrantes da iniciativa para realizar a chamada mineração do bloco.

Com isso, e seguindo as regras da rede de mineradores, o minerador pôde ficar com o valor total da recompensa pela mineração, englobando o valor padrão de 6,25 bitcoins por bloco além de uma taxa adicional de 0,637 bitcoin.

Questionado sobre a dificuldade da operação, Kolivas destacou que casos como o do último domingo só ocorrem em média a cada cinco anos, devido ao alto poder computacional exigido atualmente para realizar a operação, dificultando o sucesso de um minerador individual.

Além disso, Kolivas destacou que o minerador deve ter tido um custo de ao menos US$ 30 mil (R$ 150 mil, na cotação atual) para concluir todo o processo, indicando que o lucro ainda ficou acima da casa dos R$ 1 milhão.

Informações do site Explorer Bitcoin, que reúne dados de endereços de carteiras na rede da criptomoeda, indicam que, atualmente, o minerador possui pouco mais de 13 bitcoins em sua posse, totalizando cerca de R$ 2,5 milhões no ativo.

Mineração de bitcoin

A mineração do bitcoin é um processo que compõe o mecanismo de consenso do blockchain, na chamada prova de trabalho (proof-of-work, em inglês). Nela, os mineradores são responsáveis por validar transações e transferências submetidas na rede por usuários.

Para realizar as validações, os mineradores precisam resolver problemas matemáticos complexos, que exigem um alto poder computacional. Por isso, as redes, ou pools, de mineradores se tornaram mais comuns, sendo uma forma de aumentar o poder computacional e repartir lucros.

Atualmente, a mineração de um bloco com transações na rede resulta em uma recompensa fixa de 6,25 bitcoins. Além disso, os usuários podem pagar recompensas, ou taxas, adicionais para atrair os mineradores e "furar" a fila de validação, acelerando o processo.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | Tik Tok

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
E-mails inéditos de criador anônimo do bitcoin revelam detalhes sobre a origem das criptomoedas
Future of Money

E-mails inéditos de criador anônimo do bitcoin revelam detalhes sobre a origem das criptomoedas

Há 6 horas

46% dos maiores airdrops de criptomoedas atingiram máximas em 14 dias, revelam dados
Future of Money

46% dos maiores airdrops de criptomoedas atingiram máximas em 14 dias, revelam dados

Há 7 horas

Da centralização à revolução SocialFi: como a tecnologia blockchain está moldando as redes sociais
Future of Money

Da centralização à revolução SocialFi: como a tecnologia blockchain está moldando as redes sociais

Há um dia

ETFs de bitcoin: o que não te contam
Future of Money

ETFs de bitcoin: o que não te contam

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais