Future of Money

Investimento em empresas de criptomoedas cai 21% em janeiro, aponta estudo

Aportes em projetos de DeFi e infraestrutura recuaram, enquanto o interesse em Web3 cresceu consideravelmente em relação a dezembro

Alta nos preços das criptomoedas não elevou investimentos em empresas do setor (FabrikaPhoto/Envato/Reprodução)

Alta nos preços das criptomoedas não elevou investimentos em empresas do setor (FabrikaPhoto/Envato/Reprodução)

Cointelegraph Brasil

Cointelegraph Brasil

Publicado em 1 de fevereiro de 2023 às 16h26.

Última atualização em 1 de fevereiro de 2023 às 16h41.

Nem mesmo a alta nos preços das criptomoedas renovou o interesse dos fundos de capital de risco nas empresas do mercado, apontam dados da plataforma DefiLlama. Os aportes em startups do setor totalizaram US$ 569,9 milhões em janeiro, com queda de 21,2% em relação ao montante visto em dezembro de 2022.

Apesar da queda no total, o setor de Web3 viu um aumento de quase 62% em investimentos. NFTs e jogos em blockchain também receberam mais aportes de fundos em janeiro. Os projetos dentro do setor de finanças descentralizadas (DeFi, na sigla em inglês) e infraestrutura, por outro lado, declinaram no mesmo período.

De infraestrutura para Web3

A queda nos valores de investimentos no mercado de criptomoedas ocorre mesmo com o aumento de rodadas: foram 59 ao todo, nove a mais do que aquelas realizadas em dezembro. O setor de infraestrutura registrou 24 rodadas de janeiro, captando o maior volume de capital e totalizando US$ 290,41 investidos.

Quase metade do valor destinado aos projetos de infraestrutura foi recebida pela Blockstream. A empresa voltada para o desenvolvimento do blockchain do bitcoin recebeu US$ 125 milhões de Fulgur Ventures e Cohen & Company Capital Markets.

Além disso, pelo segundo mês consecutivo, uma iniciativa brasileira aparece na lista de rodadas de investimento do DefiLlama. Trata-se da Parfin, empresa focada em oferecer infraestrutura para projetos do mercado de criptomoedas, que recebeu US$ 15 milhões em 17 de janeiro.

Mesmo com um número considerável de rodadas, os investimentos destinados a iniciativas de infraestrutura encolheram 42,6% entre dezembro e janeiro. O total foi de US$ 290,41 milhões.

No mesmo período, o setor de Web3 foi o que mais registrou aumento de interesse pelos fundos de investimento. Foram US$ 164,7 milhões aportados em 16 rodadas, um crescimento de quase 62%. O maior investimento foi direcionado à QuickNode, plataforma focada em escalar negócios na Web3, que recebeu US$ 60 milhões.

O setor de finanças descentralizadas, apesar do crescimento entre novembro e dezembro do ano passado, também perdeu tração em fluxo de capital recebido de fundos. Com US$ 40,96 milhões destinados ao segmento, o total ainda é 12% menor daquele registrado em dezembro.

Mais interesse em jogos e NFTs

O setor de jogos em blockchain, ou GameFi, sofreu uma dura queda entre os dois últimos meses de 2022 em termos de investimentos recebidos. Embora ainda esteja longe dos US$ 185 milhões vistos em novembro, os US$ 26,95 milhões em aportes para projetos de GameFi já representam um número 3,65% maior do que o visto em dezembro.

As iniciativas envolvendo tokens não fungíveis, ou NFTs, cresceram pelo segundo mês consecutivo em termos de injeção de capital. Após captarem US$ 34,15 milhões em dezembro, as empresas do setor receberam 17,1% mais recursos dos fundos de investimento, somando US$ 40 milhões captados.

É válido mencionar também o metaverso, que, apesar de representar somente 0,54% de todos os investimentos recebidos pelo mercado de criptomoedas em janeiro, voltou a ser considerado pelos players institucionais.

Para você que adora ler notícias de cripto, a Mynt é o aplicativo ideal para você. Invista e aprenda sobre cripto ao mesmo tempo com conteúdos descomplicados para todos os públicos. Clique aqui para abrir sua conta.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:CriptoativosCriptomoedasDeFiWeb3

Mais de Future of Money

Quatro criptomoedas com 'narrativas explosivas' para estudar agora

Lei de Inovação Financeira e Tecnologia para o Século 21: o que é e quais os impactos?

A revolução dos ativos digitais: uma análise das recentes mudanças no mercado de criptomoedas

Gigantes de Wall Street "financiam a poluição do bitcoin", diz Greenpeace

Mais na Exame