Future of Money

Ethereum passa por atualização Shanghai nesta quarta; veja o que esperar

Conjunto de mudanças vai permitir a realização de saques de ether bloqueados no blockchain, o que pode afetar preço da criptomoeda

Ethereum vai passar pela atualização Shanghai em 12 de abril (Reprodução/Reprodução)

Ethereum vai passar pela atualização Shanghai em 12 de abril (Reprodução/Reprodução)

João Pedro Malar
João Pedro Malar

Repórter do Future of Money

Publicado em 12 de abril de 2023 às 10h48.

Última atualização em 13 de abril de 2023 às 10h17.

A Ethereum vai passar na noite desta quarta-feira, 12, por volta das 19h30  no horário de Brasília, pela atualização Shanghai. O nome se refere ao maior conjunto de mudanças no blockchain desde o "The Merge", em setembro de 2022, e vai trazer como maior novidade a liberação de saques de ethers que estão atualmente bloqueados na rede, como parte do seu mecanismo de consenso.

Desde o ano passado, o blockchain adotou um mecanismo de prova de participação (proof-of-stake, em inglês). Nele, usuários interessados em validar transações e movimentações na rede em troca de recompensas precisam depositar no mínimo 32 ethers na chamada Beacon Chain para assumir a função, uma operação conhecida como staking. Mas, desde então, os ethers depositados e recebidos como recompensa não podiam ser sacados.

E é aí que entra a Shanghai. A atualização permitirá, pela primeira vez, os saques das criptomoedas. Mas a nova funcionalidade também fez com que muitos investidores projetassem uma queda da cotação do ether devido ao aumento repentino de oferta em circulação quando os saques começarem.

Como vai funcionar a atualização Shanghai?

A Shanghai é a parte da atualização focada na camada da Ethereum voltada aos clientes, também chamada de camada de execução. Ao mesmo tempo, ocorrerá a atualização Capella, voltada para a chamada camada de consenso. Ela deve ser executada junto com a Shanghai, ainda em 12 de abril.

A camada de execução é onde estão todos os contratos inteligentes e regras do protocolo, enquanto a camada de consenso garante que todos os validadores de rede sigam essas regras. Como as duas mudanças serão implementadas no mesmo dia, usuários do blockchain passaram a se referir à atualização como Shapella.

Os desenvolvedores responsáveis pela Shanghai criaram uma fila para processar os pedidos de saque, e também estabeleceram uma quantidade máxima que poderá ser sacada diariamente na Ethereum. Os validadores vão precisar passar por um processo de duas etapas, envolvendo uma fila de saída e um período para retirada efetiva do ether solicitado. O número de saques permitidos diariamente vai ser equivalente a 0,4% do total atualmente em staking.

Além dessa grande mudança, a Shanghai também vai incluir algumas atualizações menores na rede. As principais estão focadas em reduzir as taxas que os desenvolvedores do blockchain atualmente precisam pagar para realizar transações.

yt thumbnail

Efeito no preço da Ethereum?

No momento, cerca de 15% de toda a oferta de ether está travada na Ethereum, o que representa mais de US$ 30 bilhões, mas nem tudo isso será sacada de uma vez. Por isso, há um temor no mercado de que os validadores poderiam realizar um saque em massa da criptomoeda e aumentar repentinamente a oferta em circulação, o que poderia levar a uma desvalorização do ativo.

O sistema de filas e de limite diário de saques surgiu exatamente para reduzir esse risco, além de evitar uma queda muito grande no número de validadores, o que tornaria o blockchain menos seguro e eficiente. Graças a essa fila, no pior do cenário, em que todos os validadores solicitariam o saque de todos os ethers atualmente em staking, apenas 1.800 validadores conseguiriam sair da rede por dia. Atualmente, são 562 mil validadores exercendo a função na rede.

Para Samir Kerbage, CIO da Hashdex, esse número diário representaria uma "pressão vendedora pequena face aos volumes negociados de ether diariamente nos últimos meses". O maior risco, avalia, é na liberação de cerca de 1,1 milhão de ether que estão bloqueados não como parte do staking, mas sim como recompensas para os validadores. Mesmo assim, caso eles sejam sacados, "essa possível pressão vendedora, que não necessariamente se concretizará, pode ser facilmente absorvida pelo volume médio negociado na Ethereum".

Um relatório divulgado pela Binance nesta semana também converge nessa posição. Segundo os analistas da corretora de criptomoeda, atualmente a maior parte do ether em staking já possui liquidez, graças a serviços de exchanges e de protocolos como o Lido. Neles, cada ether depositado é convertido em um token que pode ser negociado, permitindo que os participantes tenham lucro ou saiam da iniciativa.

Segundo os dados da Binance, 57,7% dos validadores com ether atualmente em staking já possuem liquidez, e a corretora acredita que os detentores dessa criptomoeda "dificilmente" realizarão os saques. Além disso, apenas 31% dos validadores com ether em staking estão com lucro atualmente e teriam um benefício com o saque, indicando que a maioria não deve retirar o token no momento. Se isso se confirmar, o aumento de oferta em circulação deverá ser pequeno, com impacto limitado no preço.

Mesmo assim, a atualização deve trazer volatilidade para o preço da Ethereum. Nesse sentido, será preciso ficar de olho no quão bem-sucedida a Shanghai será, além da fila de retirada, que mostrará quantos validadores efetivamente querem sair do staking e em quanto a oferta de ether aumentará. A Glassnode, por exemplo, projeta que cerca de 170 mil ethers deverão ser sacados após a atualização, criando uma pressão vendedora de US$ 300 milhões, que seria "rapidamente absorvida" no mercado.

Já José Gabriel Bernardes, sócio da Fuse Capital, ressalta que, mais importante que o impacto imediato sobre o preço, será preciso acompanhar os impactos concretos da Shanghai na dinâmica de validadores e staking do blockchain. Com a possibilidade da saída via saque, será preciso ver se os validadores "ainda vão estar animados para manter uma rede segura, escalável e transparente". Se o número de validadores cair significativamente, a segurança da rede será posta em prova, o que pode afastar investidores e derrubar o preço da criptomoeda.

Até quando você vai deixar de investir em crypto? Abra sua conta na Mynt e explore novas formas de investir sem medo. Clique aqui para desbloquear seu mundo crypto.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:EthereumBlockchainCriptomoedas

Mais de Future of Money

Quem vigia os vigilantes? Os impactos da inteligência artificial na segurança digital

Como montar uma carteira cripto lucrativa após a aprovação dos ETFs de ether?

O impacto tokenização de commodities: o caso dos tokens de ouro do HSBC

Tokenização do agronegócio: a tecnologia revoluciona financiamento para o setor

Mais na Exame