Future of Money

Em 2023, investidores ganharam US$ 37,6 bilhões com criptomoedas; o que esperar deste ano?

Mercado brasileiro de investimentos em ativos digitais deve se beneficiar caso a tendência de alta se consolide nos próximos meses

 (Reprodução/Reprodução)

(Reprodução/Reprodução)

Caio Motta
Caio Motta

Sr. Customer Success Manager LatAm da Chainalysis

Publicado em 13 de abril de 2024 às 10h00.

O último ano foi um período de recuperação significativa para o mercado de ativos digitais depois das provações vividas por boa parte do setor de tecnologia no período difícil pós-pandemia.

Esse cenário, provocado principalmente por um movimento global de aperto monetário, que ainda não teve fim em muitos mercados, permitiu que a indústria das criptomoedas se aprimorasse, preparando o terreno para a chegada de uma nova fase de crescimento.

Podemos dizer que 2023 cumpriu seu papel, nesse sentido: assistimos várias criptomoedas se valorizarem significativamente - como o bitcoin, com mais de 150% de alta no período -, e a adoção institucional crescer ao mesmo passo que grandes empresas abraçaram os ativos digitais.

yt thumbnail

Para nosso setor, isso representa um avanço relevante, demonstrando a confiança do mercado numa indústria emergente capaz de criar e operar soluções para o futuro das finanças.

Investidores no lucro

Para os investidores em criptomoedas, este cenário também foi muito positivo. A Chainalysis estima que os ganhos gerados nessa classe de investimento alcançaram cerca de US$37,6 bilhões em 2023. Essa estimativa foi obtida a partir da análise da movimentação on-chain de ativos para serviços off-ramp - nos quais os usuários podem entrar ou sair com moedas fiduciárias.

Embora esse total seja significativamente menor do que os expressivos US$159,7 bilhões obtidos durante 2021, ele representa uma importante recuperação mediante a queda estimada de US$127,1 bilhões de 2022.

De forma curiosa, os preços dos ativos digitais cresceram em 2021 e 2023 a taxas semelhantes, apesar da disparidade nos ganhos estimados para cada um desses anos. Segundo a Chainalysis, uma possível explicação para isso seria a expectativa dos investidores de que os preços continuem subindo, o que desestimularia a conversão dos ganhos em moeda fiduciária.

No ranking global de ganhos com essa classe de ativos, os Estados Unidos lideram com cerca de US$9,36 bilhões, seguido pelo Reino Unido com US$1,39 bilhão. Como principais representantes latinos, Argentina (11) e Brasil (13) registraram ganhos estimados de US$910 milhões e US$830 milhões, respectivamente.

Impacto no mercado brasileiro

Para o mercado brasileiro, esse é um sinal positivo - visto que o país tem um uso significativo de criptomoedas enquanto modalidade de investimento. De acordo com o Geography Report 2023 da Chainalysis, o mercado brasileiro é o 9º no ranking global de adoção cripto e os brasileiros apresentam uma demanda maior por bitcoin e especialmente por altcoins, que são mais usados para investimentos de longo prazo.

Há um quadro otimista para a indústria local, e é possível que os investidores brasileiros aumentem suas aplicações nessa classe conforme o mercado demonstra confiança e um novo ciclo de alta parece se consolidar.

Caso essa tendência positiva de 2023 continue ao longo deste ano, os ganhos com investimentos de criptomoedas podem superar o pico de 2021. Nesse sentido, a aprovação dos ETF de bitcoin pela Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos, a SEC, e o bitcoin atingindo máximas históricas nas últimas semanas são sinais muito animadores, e que devem estimular ainda mais a entrada de novos investidores na indústria.

Faça o seu dinheiro crescer! Invista em criptomoedas com a Mynt e comece a lucrar hoje mesmo.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | Tik Tok  

Acompanhe tudo sobre:BitcoinCriptomoedasCriptoativos

Mais de Future of Money

Vinícola premiada adota blockchain e irá comercializar vinhos tokenizados

Lucros com criptomoedas tendem a ser direcionados para investimentos em imóveis, revela estudo

Blockchain e IA: como essa relação impulsiona o mundo jurídico?

6 indicadores simples para lucrar com criptomoedas

Mais na Exame