Acompanhe:

Com foco na descentralização, fundador da Cardano divulga planos para 2022

Charles Hoskinson, fundador da rede que abriga a sexta maior criptomoeda do mundo em valor de mercado, divulgou planos para 2022 em uma transmissão ao vivo na véspera de natal

Modo escuro

Continua após a publicidade
A Cardano é um blockchain que depende de validadores para processar transações em ADA, sua moeda nativa, e manter a rede (Aleksandra Malysheva/Getty Images)

A Cardano é um blockchain que depende de validadores para processar transações em ADA, sua moeda nativa, e manter a rede (Aleksandra Malysheva/Getty Images)

C
Coindesk

Publicado em 27 de dezembro de 2021 às, 13h08.

Última atualização em 27 de dezembro de 2021 às, 13h51.

Charles Hoskinson, o fundador da Cardano e da IOG, sua fundação de desenvolvimento, revelou alguns dos planos para o crescimento da rede em 2022 em uma transmissão ao vivo de 30 minutos na véspera de Natal no YouTube diretamente de sua casa em Boulder, Colorado (EUA).

“Minha meta para o segundo semestre de 2022 é descobrir como juntar todas as peças para obter uma transação microfinanceira de ponta a ponta na Cardano”, disse Hoskinson.

O fundador da Cardano disse que seria introduzida uma estrutura que supervisiona a criação de produtos descentralizados na rede.

“Uma estrutura formal de projeto de código aberto será formada, meio como o Hyperledger para Linux”, disse Hoskinson.

A Cardano, fundada em 2015 e lançada em 2017 como uma alternativa à Ethereum, é um blockchain que utiliza o mecanismo de consenso de prova de participação (PoS) que depende de validadores de rede para processar transações em ADA, sua moeda nativa, e manter a rede. É a sexta maior criptomoeda do mundo com uma capitalização de mercado de 52,16 bilhões de dólares no momento.

As pessoas já reclamaram que a Cardano não cumpriu sua meta de ser totalmente descentralizada. A IOG, em 2020, publicou um artigo explicando como iria descentralizar a produção de blocos, meta alcançada em abril de 2021.

A rede tornou-se totalmente governada e operada pela comunidade em abril deste ano, enquanto o lançamento público de contratos inteligentes na Cardano foi lançado em setembro, aumentando a capacidade da rede para suportar aplicativos de finanças descentralizadas (DeFi).

Os protocolos DeFi dependem de contratos inteligentes em vez de terceiros para fornecer serviços financeiros, como empréstimos e negociações. Esses protocolos bloqueiam mais de 260 bilhões de dólares em vários blockchains, de acordo com os dados da DeFi Llama.

Os aplicativos públicos de DeFi estão ausentes na Cardano em dezembro de 2021, mas isso não impede Hoskinson de visualizar uma atividade generalizada na rede em 2022. “Uma pessoa real no Quênia ou em algum lugar com uma identidade baseada em blockchain, pontuação de crédito e stablecoins do outro lado, a Cardano é o trilho de liquidação”, afirmou.

Propostas de melhoria da cardano

Os desenvolvedores também estão trabalhando nas propostas de melhoria da Cardano, um conjunto de melhorias de rede governadas pela comunidade, que deve entrar em operação em 2022, disse Hoskinson. Alguns deles incluem informações legíveis por humanos para ativos emitidos na Cardano e uma carteira digital nativa para interagir com protocolos DeFi.

Hoskinson disse que um recente lançamento na testnet melhoraria a rede. “Peer-to-peer está sendo testado atualmente com os operadores da pool de staking na testnet, e há muitas coisas acontecendo lá.”

A estrutura peer-to-peer busca tornar a rede mais descentralizada, com onze operadores servindo inicialmente como cobaias em uma testnet semipública. Uma testnet é um blockchain executado no mesmo software que um “mainnet”, permitindo que os desenvolvedores testem recursos e aplicativos antes deles entrarem no mundo real.

Quando o teste for concluído, os validadores de rede serão capazes de se comunicar diretamente uns com os outros para processar os dados de blocos, em vez de depender parcialmente de nós configurados pela IOG — um processo que a empresa de desenvolvimento diz que pode ajudar na criação de uma rede mais descentralizada

“Lançamos uma nova iniciativa importante para apoiar nosso esforço contínuo em direção à descentralização total com o lançamento de uma nova testnet peer-to-peer (P2P)”, explicou a IOG em uma publicação de dezembro de 2021.

Texto traduzido por Mariana Maria Silva e republicado com autorização da Coindesk

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok

Últimas Notícias

Ver mais
Bitcoin despenca a poucos dias do halving: entenda o impacto das tensões entre Israel e Irã
Future of Money

Bitcoin despenca a poucos dias do halving: entenda o impacto das tensões entre Israel e Irã

Há 17 horas

Os três motivos que levam à inadimplência no Brasil, segundo o Google
seloMinhas Finanças

Os três motivos que levam à inadimplência no Brasil, segundo o Google

Há 17 horas

'Brasil é fundamental para blockchain", revela Avalanche, rede da criptomoeda AVAX
Future of Money

'Brasil é fundamental para blockchain", revela Avalanche, rede da criptomoeda AVAX

Há 18 horas

Brasil investe R$ 15,7 milhões em semana de recuo global em fundos de criptomoedas
Future of Money

Brasil investe R$ 15,7 milhões em semana de recuo global em fundos de criptomoedas

Há 19 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais