Esporte

Super Bowl 58 tem ingresso mais caro da história; preços passam de R$ 40 mil

Grande decisão da NFL acontece em Las Vegas, no próximo dia 11, em confronto repetido de quatro anos atrás

INGLEWOOD, CALIFORNIA - JANUARY 7: Kansas City Chiefs defense and Los Angeles Chargers offense at the line of scrimmage before an extra point attempt during a game at SoFi Stadium on January 7, 2024 in Inglewood, California. (Photo by Ric Tapia/Getty Images)

INGLEWOOD, CALIFORNIA - JANUARY 7: Kansas City Chiefs defense and Los Angeles Chargers offense at the line of scrimmage before an extra point attempt during a game at SoFi Stadium on January 7, 2024 in Inglewood, California. (Photo by Ric Tapia/Getty Images)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 30 de janeiro de 2024 às 08h41.

Última atualização em 30 de janeiro de 2024 às 08h58.

Quatro anos após o confronto decisivo pelo título da NFL, San Francisco 49ers e Kansas City Chiefs se reencontrarão, em 11 de fevereiro, no Super Bowl desta temporada, a 58ª edição da final da liga de futebol americano.

Quem quiser acompanhar de perto, em Las Vegas, o duelo entre as equipes de Patrick Mahomes (Chiefs) e Brock Purdy (49ers) — e, talvez, ver Taylor Swift na torcida pelo namorado, Travis Kelce — vai precisar desembolsar ao menos US$ 8.188 (mais de R$ 40 mil, na cotação atual).

Os dados são da plataforma TickPick e foram compilados pela CNN. De acordo com o levantamento, o preço médio para acompanhar o jogo em Las Vegas está em US$ 9.800 (R$ 48,2 mil), o que representa uma alta de 70% em relação às entradas para a partida do ano passado. O ingresso do Super Bowl 58 é o mais caro da História do evento.

Mesmo o ingresso mais barato, de US$ 8.188 (mais de R$ 40 mil), é 50% mais caro que a entrada mais em conta do ano passado, de US$ 5.997.

A partida envolverá a equipe mais vitoriosa do esporte nos últimos tempos, e uma das mais consistentes que atuou em 2023: os Chiefs, que são os atuais campeões da modalidade. A promessa é de um evento grandioso, com show do rapper Usher e possível presença da estrela do pop Taylor Swift.

Antes do recorde do Super Bowl 58, o ingresso mais caro para a final do esporte foi registrado em 2020, quando as entradas tiveram preço médio de US$ 6.370, segundo a TickPick.

O co-CEO da TickPick, Brett Goldberg, explicou à CNN que a própria cidade-sede do evento influencia os preços. Las Vegas, segundo ele, é um “grande fator para a demanda recorde” porque o “local está transformando um jogo de três horas em uma semana cheia de festividades para os fãs presentes”.

A realização do Super Bowl marca o mais recente investimento de Las Vegas como capital esportiva nos Estados Unidos, meses depois da realização de uma etapa da Fórmula 1 na cidade, em novembro.

Para Goldberg, porém, os preços dos ingressos podem diminuir à medida que o jogo se aproxima. A expectativa é que o valor das entradas baixe nas próximas duas semanas, quando revendedores procurarem se desfazer seus assentos. O co-CEO da TickPick pondera que, em 2020, da última vez que Chiefs e 49ers se enfrentaram, a queda no preço às vésperas do jogo não foi significativa.

No Brasil, a partida será transmitida na TV fechada pela ESPN Brasil, e na TV aberta pela RedeTV!. As duas emissoras transmitiram toda a temporada da liga neste ano. O Super Bowl 58 acontecerá no dia 11 de fevereiro, e está previsto para começar às 20h30 (horário de Brasília).

Acompanhe tudo sobre:Super BowlPreçosFutebol americano

Mais de Esporte

Após apostar na própria vitória, boxeador fatura mais de R$ 250 milhões; entenda

Copa do Brasil 2024: veja datas e horários dos jogos da 3º fase

Jogos de hoje, terça-feira, 23; onde assistir ao vivo e horários

F1 planeja mudança na premiação e concessão de pontos até o 12º colocado nas corridas, diz site

Mais na Exame