Esporte

Olimpíadas 2024: turistas não se animam e Paris vê preço de aluguéis cair até 60%

Especialistas dizem que preços podem cair ainda mais, já que os mais ricos podem ter reservado acomodações há mais de um ano

Paris está tendo um "choque de realidade" com os aluguéis de luxo

Paris está tendo um "choque de realidade" com os aluguéis de luxo

Publicado em 22 de abril de 2024 às 10h04.

Se no Rio de Janeiro o show de Madonna no mês que vem já está agitando o turismo na cidade, com hotéis e voos registrando altas históricas nos preços, a capital desta edição das Olimpíadas, Paris, não vem experimentando essa sensação.

Segundo informações da Bloomberg, parisienses que esperavam alugar seus apartamentos por um preço mais alto durante as Olimpíadas estão começando a moderar suas ambições, já que estão lidando com uma demanda morna e um mercado supersaturado.

As agências imobiliária dizem que estão reduzindo os preços dos aluguéis  em bairros chiques e "dando um choque de realidade" às expectativas dos proprietários que esperavam aproveitar a onda de visitantes que chegam à Cidade Luz.

Não são apenas os agentes imobiliários que estão decepcionados. Muitos proprietários listaram seus apartamentos com preços três ou quatro vezes mais altos do que o preço normal, mas descobriram que poucas pessoas estavam dispostas a pagar.

Residências de alto padrão, com 100 metros quadrados, estão sendo anunciadas atualmente por cerca de € 10.000 por semana, de acordo com dados compartilhados por várias empresas imobiliárias. Esses preços estavam em € 20.000 ou € 30.000 há alguns meses  com reduções que variam de 30% a 60%.

Em meados de abril, dois terços do total de noites disponíveis em apartamentos de quatro e cinco quartos em Paris durante os Jogos ainda estavam disponíveis, de acordo com o provedor de dados de aluguel de curto prazo AirDNA (os dados da empresa refletem as plataformas de aluguel de férias mais convencionais, como Airbnb e Vrbo).

A tarifa média paga por essas propriedades é de € 1.108 por noite - uma margem de 15% sobre as tarifas médias reservadas para o período de duas semanas antes dos jogos. Para os anúncios que permanecem sem reserva, as tarifas médias disponíveis durante o período das Olimpíadas refletem um aumento de 35% em comparação com as duas semanas anteriores.

Alguns especialistas advertiram que os anúncios atuais podem continuar a definhar, já que a maioria dos visitantes abastados que viajam para Paris reservou acomodações há um ano, quando adquiriram seus ingressos para as Olimpíadas. Há também o risco de as pessoas cancelarem as reservas se virem que os preços estão baixando e encontrarem algo mais barato.

Acompanhe tudo sobre:Olimpíadas 2024

Mais de Esporte

São Paulo x Fluminense: onde assistir, horário e escalações pelo Campeonato Brasileiro

Jogos de hoje, segunda-feira, 13, onde assistir ao vivo e horários

PSG x Toulouse: onde assistir e horário do último jogo de Mbappé pelo Paris Saint German

Mais na Exame