Esporte

NBA está perto de garantir US$ 76 bilhões em acordos de transmissão, diz Bloomberg

Analistas questionam se a NBA não esteja "inflando" o mercado, já que a audiência de suas finais diminuiu nos últimos anos

Publicado em 3 de maio de 2024 às 08h23.

A NBA está perto de assinar um novo acordo de transmissão de longo prazo que pagariam à liga cerca de US$ 76 bilhões em 11 anos, ou três vezes o valor do acordo atual.

Segundo a Bloomberg, a maior liga de basquete do mundo concordou com a estrutura geral dos contratos com Disney e Amazon, que valem US$ 2,6 bilhões e US$ 1,8 bilhão por ano, respectivamente. Embora nenhum dos dois esteja assinado e continue sujeito a alterações, seria uma surpresa se algum deles não vingasse.

A liga ainda não decidiu o vencedor de um terceiro pacote de transmissão, hoje com a Warner.

A liga vai garantir um pagamento recorde de cerca de US$ 7 bilhões anualmente, graças à forte demanda por esportes ao vivo e ao surgimento de novos interessados. Tal como a NFL, a liga dividiu os seus direitos em mais pacotes para maximizar seus retornos. A Disney, controladora da ESPN e da ABC, e a Turner Sports da Warner Bros. têm sido os dois principais parceiros da liga, mas a NBA priorizou trazer um terceiro parceiro mais ligado à tecnologia.

A Amazon está discutindo um pacote de jogos para sua plataforma de vídeo Prime. Isso incluiria finais de conferência, embora os detalhes dependam do resultado das negociações com a Comcast e a Warner Bros.

A Amazon tem sido a empresa de tecnologia mais agressiva quando se trata de esportes ao vivo. Já detém os direitos do Thursday Night Football nos EUA, bem como tênis e das artes marciais mistas em vários territórios. A Disney transmitirá jogos em suas redes ABC e ESPN, bem como via streaming. A empresa deverá manter as finais da NBA.

Ainda segundo a Bloomberg, analistas questionam se a NBA não esteja "inflando" o mercado, já que a audiência de suas finais diminuiu nos últimos anos.

Fim de uma era com a Warner?

No passado, a Disney teve uma das duas finais da conferência enquanto Turner exibiu a outra. A Comcast parece ser a favorita para uma terceira parte do contrato graças ao tamanho de sua oferta e à propriedade da rede de transmissão NBC. A liga quer atingir o maior número possível de pessoas, e a audiência das redes a cabo vem diminuindo. A Comcast transmitiria jogos na rede de transmissão NBC e no serviço de streaming Peacock. A última vez que a NBC deteve os direitos da NBA foi na temporada 2001-2002.

Se a NBA escolher a Comcast, isso encerrará o relacionamento de quatro décadas da liga com as redes a cabo Turner. O contrato da Warner com a NBA termina na próxima temporada. Sem jogos da liga, a expectativa é que a audiência da TNT diminua e o streaming esportivo que empresa é parceira com Fox e Disney também perca fôlego.

Acompanhe tudo sobre:NBAStreamingWarnerAmazon Prime VideoDisney

Mais de Esporte

Brasil pode jogar em Porto Alegre pelas eliminatórias da Copa do Mundo; entenda

RB Bragantino x Atlético-MG: onde assistir, horário e escalações pelo Brasileirão

Botafogo x Fluminense: onde assistir, horário e escalações pelo Brasileirão

Atlético-GO x Corinthians: onde assistir, horário e escalações pelo Brasileirão

Mais na Exame