Acompanhe:

Unilever e Aptar dão novos destinos para plásticos flexíveis de sachês e outras embalagens

A novidade ajudará a impulsionar o índice de reciclagem e de recuperação desse tipo de plástico, que atualmente é de apenas 3% do material coletado e processado em todo o mundo, segundo a Fundação Ellen MacArthur.

Modo escuro

Continua após a publicidade
Plástico granulado em esteira de produção da Unilever (Unilever/Divulgação)

Plástico granulado em esteira de produção da Unilever (Unilever/Divulgação)

M
Marina Filippe

Publicado em 25 de agosto de 2022 às, 10h00.

A fabricante de bens de consumo Unilever e as empresas Ecological e a Aptar Beauty + Home lançam a primeira tampa do Brasil 100% produzida a partir de plástico flexível reciclado em escala industrial. As tampas feitas com plástico flexível pós-consumo, geralmente utilizado em sachês de condimentos, começam a ser usadas nas embalagens de cremes de tratamento para cabelos das marcas Seda e TRESemmé e, gradualmente, serão expandidas.

Receba gratuitamente a newsletter da EXAME sobre ESG. Inscreva-se aqui

Para lançar a inovação foram dois anos de desenvolvimento no Brasil, com etapas de validação de resina no Reino Unido, além do envolvimento dos fornecedores. Segundo as companhias, a novidade ajudará a impulsionar o índice de reciclagem e de recuperação desse plástico, que atualmente é de apenas 3% do material coletado e processado em todo o mundo, segundo a Fundação Ellen MacArthur. Com a iniciativa, a Unilever espera mudar o indicador em médio e longo prazo.

A Aptar possui uma tecnologia que pode usar o polipropileno biaxialmente orientado (BOPP), normalmente usado na fabricação de embalagens flexíveis, como filmes e rótulos, para criar tampas de PCR. Como o BOPP é considerado o segundo material mais usado em embalagens flexíveis, quando as tecnologias corretas de reciclagem estão em vigor, há uma grande oportunidade para o material reciclado ser recuperado e reutilizado.

“O destino do plástico flexível, aquele usado em embalagens de molhos de tomate, sachês e afins, sempre foi uma preocupação quando pensamos na economia circular. Ele tem sido enviado para aterros há muito tempo e, agora, começamos a mudar essa realidade. Essa novidade está ligada à agenda sustentável da Unilever e o compromisso no combate à poluição plástica”, afirmou Zita Oliveira, gerente de sustentabilidade da Unilever para a América Latina.

“Desenvolver embalagens que contenham material reciclado e sejam recicláveis tem sido nosso principal objetivo nos últimos anos para os mercados de beleza, cuidados pessoais, cuidados com a casa, alimentos e bebidas”, diz Marcelo Santarelli, diretor de marketing, desenvolvimento e inovação para América Latina da Aptar Beauty + Casa.

A transformação foi possível devido aos avanços tecnológicos dos equipamentos, como na etapa de lavagem do material coletado, que alcança as condições ideais requeridas, a substituição dos filmes multicamadas por monocamadas e a garantia de qualidade e conservação dos cremes armazenados.

Os materiais flexíveis que antes seriam enviados para aterros agora são coletados e direcionados para o fornecedor de resina, que aplica as etapas de moagem, lavagem, extração de gases e processamento até chegar ao formato de “pellets” (bolinhas de resina plástica).

A nova resina é utilizada na produção das tampas de TRESemmé e Seda, criando valor para o material reciclado e um destino nobre ao voltar para as mãos dos consumidores. As marcas abraçam a estratégia de sustentabilidade como diferencial competitivo. TRESemmé, por exemplo, já realizou a redução de 20% do peso dos frascos, sendo todos 100% produzidos com plástico 100% reciclado e reciclável e é a primeira marca massiva de produtos para o cabelo a realizar esse feito.

Na fase inicial do projeto, a capacidade de produção da resina reciclada feita com material flexível pós-consumo é de 1.200 toneladas ao ano e muda o patamar desse segmento no Brasil. O plano é expandir o uso do material para outras embalagens.

“Como signatário do Compromisso Global da Nova Economia do Plástico da Ellen MacArthur Foundation, este lançamento é mais uma conquista no cumprimento de nossos compromissos de, até 2025, ter todas as nossas embalagens 100% reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis”, diz Marcelo.

A Unilever Brasil tem compromissos para a sustentabilidade do plástico nos próximos em três esferas: 1) Menos plástico, 2) Melhor plástico, 3) Nenhum plástico. Isto significa repensar como os produtos são projetados, desenvolvendo novos modelos de negócios, novo design de embalagens, e novas experiências de compra para os consumidores.

Leia também

 

Últimas Notícias

Ver mais
PepsiCo substitui petróleo por biometano em sua maior fábrica; Ultragaz é fornecedora
ESG

PepsiCo substitui petróleo por biometano em sua maior fábrica; Ultragaz é fornecedora

Há 4 horas

Por que a energia solar não está mais crescendo tanto nos EUA?
ESG

Por que a energia solar não está mais crescendo tanto nos EUA?

Há 9 horas

Insegurança alimentar atinge 43% dos brasileiros; leis podem contribuir para o cenário, diz Harvard
ESG

Insegurança alimentar atinge 43% dos brasileiros; leis podem contribuir para o cenário, diz Harvard

Há um dia

EXAME abre inscrições para o Melhores do ESG 2024
ESG

EXAME abre inscrições para o Melhores do ESG 2024

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais