ESG

Os 10 anos de parceria entre Beyoncé e as favelas brasileiras

Celso Athayde celebra a jornada que uniu a BeyGOOD, iniciativa de filantropia da cantora, e a CUFA, maior organização de favelas do mundo

Justina Omokhua, vice-presidente da Parkwood Entertainment e Yvette Noel-Schure, assessora de imprensada de Beyonce (ao centro), visitaram projetos da CUFA em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Salvador (BeyGOOD/ CUFA/Divulgação)

Justina Omokhua, vice-presidente da Parkwood Entertainment e Yvette Noel-Schure, assessora de imprensada de Beyonce (ao centro), visitaram projetos da CUFA em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Salvador (BeyGOOD/ CUFA/Divulgação)

Celso Athayde
Celso Athayde

CEO da Favela Holding

Publicado em 23 de dezembro de 2023 às 11h05.

Última atualização em 23 de dezembro de 2023 às 15h23.

Tive o privilégio de vivenciar um mês de dezembro cheio de acontecimentos memoráveis. Mas, com certeza, o que acabamos de fazer com a fundação BeyGOOD, iniciativa filantrópica da Beyoncé, foi mais do que especial.

A fundação escolheu o Brasil para uma visita com o intuito de conhecer de perto as realidades das nossas favelas. Naturalmente, a CUFA foi a anfitriã, não apenas em função da parceria que temos há dez anos, como também pela própria trajetória de 26 anos da CUFA.

Nossa primeira parada foi no Parque Santo Antônio, em São Paulo, onde apresentamos os projetos e iniciativas que temos desenvolvido. Como o Criativos, que são aulas de audiovisual, inteligência artificial entre outras ações para os jovens. Tudo seguindo muitos protocolos e contratos se confidencialidade.

A jornada seguiu para a base da CUFA em Salvador e depois para o Complexo da Penha, no Rio de Janeiro. Em cada local, Ivy McGregor, diretora da BeyGOOD, e Yvette Noel-Schure, assessora de imprensada de Beyonce, ficaram encantadas com o que viram. Não havia ali ações de marketing, era a realidade sendo produzida. Com certeza essa é a prova que estamos no caminho certo com tudo que fazemos na CUFA.

Ao final de todos esses encontros, fomos para a pré-estreia do documentário "Renaissance: A Film by Beyoncé" em Salvador. Um lindo filme que nos deu a oportunidade de conhecer ainda melhor a mente por trás de tudo isso. E para a surpresa de todo o país, a maior de todas as divas desembarcou.

Não foi nada fácil ficar despistando parentes, amigos e a imprensa sobre se ela viria ou não e, para ser franco, eram tantas pessoas que sabiam que até agora não sei como não vazou a presença da rainha. Talvez porque, entre os que sabiam, mesmo sabendo, duvidavam. Foi lindo, todos que estavam na sala do cinema foram convidados para uma “festa fechada” acreditando, no entanto, que seria apenas uma celebração do lançamento do filme.

Beyoncé nos recebeu com imenso carinho e reconhecimento pelo trabalho que a CUFA vem desenvolvendo nas favelas do Brasil -- não é novidade para ela, parceira nossa há 10 anos, inclusive no Bronx, onde instalamos uma das sedes da CUFA Internacional. A rainha aproveitou para reafirmar seu compromisso com o futuro dos projetos sociais que iremos desenvolver no país.

Esse encontro não foi apenas uma oportunidade de mostrar o impacto do nosso trabalho, mas também um momento de reconhecimento e apoio de uma das maiores artistas do mundo. Foi uma noite memorável, onde a música, a arte e o ativismo social se encontraram, reafirmando a importância da nossa missão nas favelas do Brasil.

O primeiro semestre nos aguarda com a continuidade dessa conexão e parceria. Mas o destaque dessa apoteótica ação fica a cargo de preto Zezé, em nome de quem felicito a todos da CUFA, da Favela Holding e das favelas. Pois foram dias e noites de muito trabalho, já que a equipe de Beyoncé demandam muito e vêm de uma cultura de extremo profissionalismo.

Mas demos conta, e meu papel foi apenas olhar. O grande maestro foi o Zezé e claro, a Victoria, da Favela Holding, que está até agora nessa missão de receber a Rainha nas favelas brasileiras. O bonde não para!

Acompanhe tudo sobre:BeyoncéFavelas

Mais de ESG

As máscaras voltaram, mas desta vez a culpa não é da covid

Tragédia no RS evidencia desafios na prevenção de eventos extremos

Flor sob risco de extinção é ameaçada pela aceleração da transição energética

Satélite ajuda Aegea a vigiar vazamentos e reduzir perdas de água

Mais na Exame