ESG
Acompanhe:

GM lança trainee exclusivo para mulheres

A GM faz o primeiro trainee da companhia focado em gênero e tem a ambição que mulheres negras correspondam a 50% das contratadas para o programa de trainee com duração de três anos

O TRACK 2023, programa de trainees da GM, terá uma edição focada em mulheres para atuação em áreas como manufatura, vendas, marketing, entre outras (nortonrsx/Getty Images)

O TRACK 2023, programa de trainees da GM, terá uma edição focada em mulheres para atuação em áreas como manufatura, vendas, marketing, entre outras (nortonrsx/Getty Images)

F
Fernanda Bastos

25 de janeiro de 2023, 07h02

A edição deste ano do programa de trainees da General Motors (GM), o TRACK 2023, receberá exclusivamente inscrições de mulheres. Serão disponibilizadas 18 vagas em São Caetano do Sul, em São Paulo, nas áreas de finanças, manufatura, compras e cadeia de suprimentos, vendas, pós-vendas, marketing e serviços correlatos a área de engenharia de produtos. O TRACK 2023 tem duração de três anos, com rotação em áreas da empresa e desenvolvimento de um projeto na área de alocação das candidatas.

Com o objetivo de ampliar a representatividade feminina do quadro de funcionários da GM, o programa tem a ambição que mulheres negras correspondam a 50% das candidatas contratadas. O programa, que existe desde 2014 e conta com quatro etapas no processo seletivo, já teve com uma edição especial para talentos negros realizada em 2021.

“Entendemos que a diversidade de ideias, abordagens e experiências favorecem a inovação e a criatividade na hora de solucionar desafios do negócio. Por isso, trabalhamos intencionalmente a temática da inclusão e levamos em consideração a interseccionalidade. Queremos mulheres negras, trans, cis e com deficiências trabalhando em nossas plantas”, afirma Christian Cetera, diretor de recursos humanos da GM América do Sul.

Assine a newsletter EXAME ESG, com os conteúdos mais relevantes sobre diversidade e sustentabilidade nos negócios

Valorização das mulheres

Em 2013, a empresa apresentou a executiva Mary Barra como CEO global, sendo ela a primeira mulher a estar à frente do grupo automotivo General Motors. Desde então, a GM tem se lançado como ator em processos de mudança e transformação no segmento. Seguindo, assim, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU.

Desde 2021, a companhia conta com, pelo menos, 50% de mulheres entre os candidatos para posições mensalistas para fomentar a participação feminina na indústria automotiva – de acordo com dados da GM. Entre as contratações feitas desde então, segundo a companhia, 56,6% dos funcionários são mulheres.

As inscrições para o trainee estão abertas até dia 9 de fevereiro.

Saiba mais SumUp oferece curso gratuito de tecnologia para jovens mulheres, pessoas negras e LGBTQIA+