ESG
Acompanhe:

SumUp oferece curso gratuito de tecnologia para jovens mulheres, pessoas negras e LGBTQIA+

As inscrições estão abertas até o dia 27 de janeiro. O curso gratuito de tecnologia começa em março

Funcionários da SumUp (SumUp/Reprodução)

Funcionários da SumUp (SumUp/Reprodução)

F
Fernanda Bastos

24 de janeiro de 2023, 08h01

A empresa de soluções financeiras SumUp, em parceria com a Generation Brasil, oferece curso gratuito de tecnologia para formar e profissionalizar jovens de grupos socialmente minorizados, como mulheres, pessoas negras e pessoas LGBTQIA+. As inscrições estão disponíveis no site da Generation Brasil até o dia 27 de janeiro. São elegíveis para as inscrições, pessoas de 18 a 30 anos com Ensino Médio completo e que morem na região metropolitana de São Paulo.

A iniciativa, que tem início em março com aulas híbridas, será focada na linguagem de programação chamada Java FullStack, terá três meses de duração e cerca de 40 vagas. Os selecionados aprenderão a criar sites e aplicativos de celular, desde o sistema operacional até o design e visual.

“Na SumUp, acreditamos que a educação tem um papel fundamental na redução da desigualdade e da pobreza. Também acreditamos que temos uma responsabilidade social em fazer do mundo um lugar melhor. É um prazer continuar a parceria com a Generation e dar uma oportunidade tão valiosa aos jovens que selecionaremos”, diz Felizitas Lichtenberg, head global de diversidade e inclusão da SumUp.

Saiba mais Metade dos 500 'trainees' na PwC são negros; entenda estratégia para aumento da equidade racial

De acordo com a Generation Brasil, os cursos têm uma alta taxa de empregabilidade, onde 80% dos graduados conseguem vagas em até seis meses depois da conclusão do programa. Segundo dados da companhia, a qualificação pode aumentar a renda dos alunos em até seis vezes.

Além disso, o intensivo tem uma qualificação reconhecida pelo mercado – ainda de acordo com a empresa – 93% dos empregadores que já contrataram jovens graduados pelo programa dizem ter intenções de voltar para buscar novos profissionais.

"Ao capacitar alunos para o mercado de tecnologia e priorizar em suas turmas a diversidade, a Generation possibilita a essas pessoas tentar uma carreira num setor onde a formação de talentos qualificados é necessária, mas busca também a inclusão e equidade”, afirma Adriana Carvalho, CEO da Generation Brasil.

Assine a newsletter EXAME ESG, com os conteúdos mais relevantes sobre diversidade e sustentabilidade nos negócios