ESG

El Niño leva racionamento para Bogotá e mais 10 cidades da Colômbia

Na capital, os cortes vão durar 24 horas; a meta é diminuir o consumo do recurso hídrico nos lares em 11%

Clima: seca causada pelo El Niño comprometeu o nível de três reservatórios que abastecem Bogotá (AFP Photo)

Clima: seca causada pelo El Niño comprometeu o nível de três reservatórios que abastecem Bogotá (AFP Photo)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 8 de abril de 2024 às 18h43.

Última atualização em 8 de abril de 2024 às 18h55.

Bogotá e municípios vizinhos sofrerão racionamento de água a partir da próxima quinta-feira, 11, devido ao nível baixo dos reservatórios causado pelo fenômeno El Niño, anunciaram autoridades da capital colombiana nesta segunda-feira, 8.

Temos de "tomar medidas restritivas para garantir que a água de Bogotá não se esgote e seja suficiente para todos", informou o prefeito de Bogotá, Carlos Fernando Galán.

Em consequência da seca causada pelo El Niño, o nível de três reservatórios que abastecem a cidade está baixo. Dez municípios vizinhos enfrentam o mesmo problema e também haverá racionamento nesses locais.

A falta de chuvas ocasionou em janeiro centenas de incêndios florestais na Colômbia, que consumiram 17,1 mil hectares. A ministra do Meio Ambiente, Susana Muhamad, ressaltou ontem "as temperaturas inusitadas" de até 24 °C em Bogotá, uma cidade andina e tradicionalmente fria, e disse que deve voltar a chover até o começo de maio.

Em Bogotá, os cortes acontecerão por setor, durante 24 horas. Apenas uma localidade ficará isenta da medida. Em duas semanas, a prefeitura vai analisar se será necessário estender o racionamento, uma vez que a meta é diminuir o consumo de água nos lares em 11%.

Durante quase um ano, entre 1992 e 1993, Bogotá e diversas regiões da Colômbia enfrentaram apagões de até 9 horas por dia devido ao baixo nível de água nas hidrelétricas por causa do fenômeno El Niño.

Acompanhe tudo sobre:infra-cidadãÁguaSecasColômbiaFlorestas

Mais de ESG

Diversidade: Maioria das empresas avançaram pouco no tema nos últimos 2 anos

Investimento de R$ 1,2 bi: Raízen inaugura sua segunda usina de etanol de segunda geração, em SP

Richard Branson no Brasil: o combustível de aviação sustentável funciona, agora é só produzir

Tratado antibiopirataria é aprovado sem EUA e Japão

Mais na Exame