Acompanhe:

Depois do Paraná, Petrobras entra com diesel renovável em SP

O produto, processado na refinaria de Cubatão, é obtido a partir de matérias-primas como o óleo de soja e começa a ser comercializado já na primeira semana de março

Modo escuro

Continua após a publicidade
Vantagem: a redução das emissões associada à parcela renovável é de, ao menos, 60 % em comparação com o diesel mineral (Wilson Melo/Agência Petrobras)

Vantagem: a redução das emissões associada à parcela renovável é de, ao menos, 60 % em comparação com o diesel mineral (Wilson Melo/Agência Petrobras)

A Petrobras anunciou o início da comercialização do diesel renovável (Diesel R5) a partir de sua refinaria em Cubatão (SP), ainda na primeira semana de março. Com isso, a companhia passa a oferecer o produto no principal mercado do país, o do estado de São Paulo

Até agora, o combustível, que reduz a emissão de gases efeito estufa (GEE), era comercializado apenas no Paraná, por meio da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar). Com a decisão, o Diesel R5 também será produzido Refinaria Presidente Bernardes (RPBC), de acordo com a empresa.

De acordo com o diretor de Comercialização, Logística e Mercados da Petrobras, Claudio Schlosser, a decisão espelha o avanço dos investimentos da companhia em descarbonização. “Este é mais um passo da Petrobras para aumentar a oferta do diesel com conteúdo renovável e atender ao mercado que busca soluções sustentáveis para a redução de suas emissões”, afirmou por meio de nota. 

Diferenciais

Para chegar até o produto, a empresa desenvolveu o diesel com conteúdo renovável, gerado por coprocessamento de derivados de petróleo (parcela mineral) com matérias-primas de origem vegetal. Entre elas, o óleo de soja. A redução das emissões associada à parcela renovável é de, ao menos, 60 % em comparação com o diesel mineral, garante a Petrobras.

Outra vantagem é que o Diesel R5 pode ser usado sem a necessidade de adaptações nos veículos. O produto é apresentado com a característica de ter alta estabilidade e ser isento de contaminantes, o que garantiria durabilidade e desempenho dos motores.

A Petrobras, por meio da Repar, começou a comercializar o diesel renovável em 2022. Além da unidade paranaense e de Cubatão, outras duas refinarias da Petrobras fizeram testes de produção de Diesel R5 no fim de 2023. A Refinaria Duque de Caxias (Reduc, RJ) passou por adaptações na infraestrutura logística e em unidades de processo de hidrotratamento. Já a Refinaria de Paulínia (Replan, SP) realizou o primeiro teste e está na reta final dos ajustes de infraestrutura logística e apta à produção.

"A Petrobras vem atingindo suas metas de eficiência e confiabilidade e, ao mesmo tempo, preocupa-se com a descarbonização de produtos e processos. Fomos a primeira empresa no Brasil a desenvolver tecnologia própria de coprocessamento e implantamos, em nossas unidades, um combustível com conteúdo renovável que não requer adaptação ou alteração nos motores para poder ser usado", afirmou, em nota, o diretor de Processos Industriais e Produtos da Petrobras, William França.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
AGU apresenta recurso contra afastamento de conselheiro da Petrobras
Brasil

AGU apresenta recurso contra afastamento de conselheiro da Petrobras

Há 8 horas

Amaggi recebe primeira autorização para teste de biodiesel em embarcação fluvial
ESG

Amaggi recebe primeira autorização para teste de biodiesel em embarcação fluvial

Há um dia

Rota 2030: BNDES começa a receber projetos de descarbonização do setor automotivo
ESG

Rota 2030: BNDES começa a receber projetos de descarbonização do setor automotivo

Há um dia

Oceanos mais quentes levantam dúvida: subestimamos as mudanças climáticas?
ESG

Oceanos mais quentes levantam dúvida: subestimamos as mudanças climáticas?

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais