ESG

Brasil terá alerta em caso de desastres naturais

Sistema, que deve ser lançado em maio, vai emitir avisos pelo celular em caso de alagamentos e deslizamentos decorrentes de chuvas intensas

Crítico: desastres naturais, causados por mudanças climáticas, são cada vez mais comuns (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Crítico: desastres naturais, causados por mudanças climáticas, são cada vez mais comuns (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Publicado em 18 de abril de 2024 às 17h39.

Até maio, um sistema de alerta, por meio de mensagens de celular, que ajudará a população em situações de desastres naturais, como alagamentos e deslizamentos decorrentes de chuvas intensas, deverá ser colocado em prática pelo governo federal. A informação é do ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes.

A ação será implementada por meio do Plano Nacional de Proteção e Defesa Civil. O objetivo é aumentar a sinergia entre os entes federados, organizar e definir planos de contingência mais eficientes para informar a população sobre ocorrências desse tipo. Com os sistemas de alerta, as pessoas vão saber o que fazer e para onde ir quando houver uma situação emergencial.

Muita ou pouca água

Com o sistema de alerta, o ministério espera compor um plano para organizar e dar celeridade às respostas para situações de falta ou excesso de água.

"Para tanto, vamos organizar melhor a sinergia entre governos federal, estadual e municipal”, diz Góes. O plano prevê uma série de treinamentos e capacitações das defesas civis para estabelecer um “sistema de mensagem que vai direto ao celular”, com a diminuição do tempo de resposta de autoridades e da população.

O ministro defende investimentos em planos de contingência que protejam as pessoas em situações emergenciais., mas também uma nova cultura que envolva a participação da população "O Brasil não tem uma cultura de planos de contingência, nem a experiência de viver eventos extremos [como outros países]. E isso é algo, hoje, muito recorrente, devido aos eventos extremos”, diz.

“Nós vamos começar [a implementar o programa de alerta] até final do próximo mês [maio]. Está tudo pronto nos ministérios de Integração e Desenvolvimento Regional; das Comunicações; da Secretaria de Comunicação do governo; e na Anatel”, antecipou o titular da pasta. (com Agência Brasil)

Acompanhe tudo sobre:infra-cidadãChuvasDeslizamentosGoverno Lula

Mais de ESG

Raízes negras: uma jornada para conhecer a potência das favelas, de Estocolmo a Johanesburgo

Canudo inteligente feito com resíduo de babaçu 'avisa' se a bebida estiver vencida

Entenda o que são minerais críticos – e por que eles podem ser uma oportunidade para o Brasil

Mineração brasileira emitiu 12,8 milhões de toneladas de dióxido de carbono

Mais na Exame