Esfera Brasil
Um conteúdo Esfera Brasil

Governador do Amapá diz que ‘romantização’ da Amazônia prejudica o desenvolvimento

Clécio Luís crê que a COP30 colocará toda a região em uma vitrine para novos negócios

 (Esfera Brasil/Divulgação)

(Esfera Brasil/Divulgação)

Esfera Brasil
Esfera Brasil

Plataforma de conteúdo

Publicado em 24 de abril de 2024 às 12h39.

Tudo sobreCOP30
Saiba mais

O governador do Amapá, Clécio Luís, afirmou que a COP30 é um ótimo momento para “transformar a Amazônia em um local que também gera negócios”. Com apenas 16 municípios, o Estado foi desmembrado do Pará sob a condição de território em 1943 e, atualmente, conta com 97% da cobertura vegetal preservada.

Para o governador, a Conferência do Clima a ser realizada no próximo ano em Belém, no Pará, será uma grande vitrine para a região Amazônica aos olhos do mundo e deve apresentar oportunidades para o curto e médio prazo. A intenção é apresentar a floresta como um lugar “bom de viver e que também gera negócios”.

“Nossos indicadores do Amapá são absurdos, são ridículos, são feios para o Brasil. Queremos compatibilizar isso. E aí entra economia verde, o papel da floresta em pé, crédito de carbono, de bioeconomia. E entra também a questão da escala na economia”, disse durante o Seminário Brasil Hoje, realizado no início desta semana pela Esfera Brasil, em São Paulo.

Clécio Luís também criticou a visão romantizada sobre a Amazônia a partir do preservacionismo puro defendido, sobretudo, por pessoas e empresas que não são da região. E aproveitou a ocasião para se colocar de maneira firme de forma contrária ao que chamou de “pauta de fora para dentro que vai contra o nosso desenvolvimento”.

“Nós queremos cumprir nosso papel na preservação, na contribuição para o meio ambiente. Nós temos consciência do nosso papel, mas nós também queremos ter o direito de nos desenvolvermos”, argumentou.

Descontração com Helder Barbalho

Mediado pela jornalista Thais Herédia, o painel sobre a COP da Floresta contou, inclusive, com a participação do governador do Pará, Helder Barbalho, que falou após Clécio e brincou com o fato de ele ter nascido em seu estado. Momentos depois, o governador amapaense devolveu a piada e disse que a COP será realizada em Belém, na “região metropolitana de Macapá”.

O debate sobre sustentabilidade contou também com a participação do presidente da Petrobras, Jean-Paul Prates; da fundadora da Sigma Lithium, Ana Cabral; e do diretor de Sustentabilidade da Ambipar, Rafael Tello. Ao todo, foram dez momentos diferentes de exposições, incluindo sete painéis com autoridades e empresários, um bate-papo com Gilberto Kassab e duas mesas de abertura, sobre atração de investimentos e perspectivas para o ambiente empresarial nos próximos anos. O evento foi transmitido integralmente ao vivo no YouTube da Esfera Brasil.

Acompanhe tudo sobre:AmapáGoverno LulaCOP30

Mais de Esfera Brasil

Brasil recebe quase 3 milhões de turistas estrangeiros em 4 meses

Socorro a gaúchos deverá contar com apoio de aviões dos Emirados Árabes

Letra de Crédito do Desenvolvimento cria novas condições para investimentos no Brasil

Para especialista, ações para recuperar RS devem envolver a população e priorizar prazos

Mais na Exame