Acompanhe:

Educação é uma das travas da competitividade no Brasil

De acordo com dados de levantamento global, educação universitária no país não é compatível com as necessidades das empresas

Modo escuro

Continua após a publicidade
 (Divulgação/Divulgação)

(Divulgação/Divulgação)

E
Esfera Brasil

Publicado em 25 de junho de 2022 às, 09h00.

O ranking internacional de competitividade do International Institute for Management Development (IMD) 2022, que comparou dados de 63 países do mundo, mostra o Brasil em 59ª posição, duas colocações abaixo do ano passado. O levantamento, produzido e divulgado no país pela Fundação Dom Cabral, analisa quatro pilares para a competitividade de uma nação: desempenho da economia; eficiência do governo; eficiência dos negócios e infraestrutura. Um dos principais problemas do Brasil é o baixo nível educacional, um dos menores do mundo, o que indica um déficit na formação de mão-de-obra especializada e aponta que a educação ainda é um gargalo do país. 

Além dos dados estatísticos, o estudo leva em consideração a visão do setor empresarial. No Brasil, foram ouvidos 134 executivos de diversas áreas e de companhias de diferentes portes. Em geral, a percepção deles é de que a educação universitária no Brasil não é compatível com as necessidades das empresas.

Responsável pela pesquisa no Brasil, o professor da Fundação Dom Cabral Carlos Arruda disse, em entrevista à Forbes, que falta ao Brasil uma estratégia nacional de competitividade. Diferentemente de um plano que muda a cada governo, as mudanças para uma melhora da competitividade precisam ser mais estáveis e levam tempo para se concretizarem. E um dos pontos que os países mais bem colocados no ranking têm em comum é um sistema de ensino consolidado.

Pesquisador assistente da Fundação Dom Cabral, Miguel F. Costa, afirmou, também à Forbes, que países com estrutura tão precária quanto o Brasil não conseguem reter os talentos que produzem. "Países mais competitivos têm melhores treinamentos e remuneração, por isso atraem os talentos de outros lugares”, avaliou Costa.

Os países com melhores resultados no ranking são Dinamarca, Suíça, Singapura e Suécia. Entre os países da América Latina, o Chile é o mais bem colocado, na 45ª posição.

Últimas Notícias

Ver mais
Quem sai do BBB 24 amanhã? Enquetes indicam saída de Michel
Pop

Quem sai do BBB 24 amanhã? Enquetes indicam saída de Michel

Há 3 horas

Mega Feirão Serasa e Desenrola oferece descontos de até 96% para população quitar dívidas
seloMinhas Finanças

Mega Feirão Serasa e Desenrola oferece descontos de até 96% para população quitar dívidas

Há 3 horas

A nova aposta da Disney? Empresa cria 'holodeck' de realidade virtual
Tecnologia

A nova aposta da Disney? Empresa cria 'holodeck' de realidade virtual

Há 3 horas

Agora é possível 'hackear' o ChatGPT; entenda
Inteligência Artificial

Agora é possível 'hackear' o ChatGPT; entenda

Há 3 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais