WikiLeaks vaza parte de acordo comercial negociado em sigilo

Site publicou hoje capítulo sobre propriedade intelectual do TPP, acordo que está sendo negociado secretamente entre líderes de 12 países

	Julian Assange, fundador do WikiLeaks, site que vazou o capítulo do acordo
 (Leon Neal/AFP)
Julian Assange, fundador do WikiLeaks, site que vazou o capítulo do acordo (Leon Neal/AFP)
Por João Pedro CaleiroPublicado em 13/11/2013 16:49 | Última atualização em 13/11/2013 16:49Tempo de Leitura: 1 min de leitura

São Paulo - O WikiLeaks publicou hoje no seu site o capítulo da Parceria Trans-Pacífica (TPP) referente a patentes e proteção intelectual.

O acordo está sendo negociado secretamente há anos entre os líderes de 12 países que juntos concentram 40% do PIB e um terço do comércio global.

São eles Estados Unidos, Canadá, México, Chile, Peru, Austrália, Nova Zelândia, Japão, Malásia, Singapura, Vietnã e Brunei.

Conteúdo

O documento vazado hoje, de 95 páginas e 30 mil palavras, data de 30 de agosto e detalha as posições divergentes entre os países. Desde então, já houveram duas outras reuniões, e a expectativa que o acordo seja finalizado até o fim do ano.

De acordo com o Guardian, entre as propostas está o aumento do prazo das patentes de medicamentos dos 20 anos atuais e medidas agressivas para coibir a quebra de propriedade intelectual.

O acordo também busca limitar a possibilidade de países evocarem a justificativa de "saúde pública" para quebrarem patentes em vigor.

Para Julian Assange, editor-chefe do site, “se instituído, o regime de propriedade intelectual do TPP atropelaria direitos individuais e a livre expressão."

O site freetpp.org, um projeto da organização Just Foreign Policy, oferece uma recompensa para quem vazar o texto na íntegra.