• AALR3 R$ 20,25 0.95
  • AAPL34 R$ 67,12 -3.98
  • ABCB4 R$ 17,36 4.52
  • ABEV3 R$ 14,11 -0.77
  • AERI3 R$ 3,75 -0.79
  • AESB3 R$ 10,75 0.66
  • AGRO3 R$ 30,98 1.18
  • ALPA4 R$ 20,79 -0.72
  • ALSO3 R$ 19,32 -0.16
  • ALUP11 R$ 26,72 1.21
  • AMAR3 R$ 2,41 2.55
  • AMBP3 R$ 30,74 -1.44
  • AMER3 R$ 23,30 1.53
  • AMZO34 R$ 67,16 -0.77
  • ANIM3 R$ 5,52 -0.36
  • ARZZ3 R$ 79,97 -2.30
  • ASAI3 R$ 15,37 -0.19
  • AZUL4 R$ 21,38 0.71
  • B3SA3 R$ 11,76 1.82
  • BBAS3 R$ 35,59 -0.89
  • AALR3 R$ 20,25 0.95
  • AAPL34 R$ 67,12 -3.98
  • ABCB4 R$ 17,36 4.52
  • ABEV3 R$ 14,11 -0.77
  • AERI3 R$ 3,75 -0.79
  • AESB3 R$ 10,75 0.66
  • AGRO3 R$ 30,98 1.18
  • ALPA4 R$ 20,79 -0.72
  • ALSO3 R$ 19,32 -0.16
  • ALUP11 R$ 26,72 1.21
  • AMAR3 R$ 2,41 2.55
  • AMBP3 R$ 30,74 -1.44
  • AMER3 R$ 23,30 1.53
  • AMZO34 R$ 67,16 -0.77
  • ANIM3 R$ 5,52 -0.36
  • ARZZ3 R$ 79,97 -2.30
  • ASAI3 R$ 15,37 -0.19
  • AZUL4 R$ 21,38 0.71
  • B3SA3 R$ 11,76 1.82
  • BBAS3 R$ 35,59 -0.89
Abra sua conta no BTG

Toys "R" Us anuncia oficialmente que irá fechar nos EUA

Movimento provavelmente levará ao fechamento das 735 lojas nos EUA e em Porto Rico
Toys 'R' Us: companhia iniciou um processo de quebra em setembro do ano passado (Bloomberg/Luke Sharrett)
Toys 'R' Us: companhia iniciou um processo de quebra em setembro do ano passado (Bloomberg/Luke Sharrett)
Por EFEPublicado em 15/03/2018 16:55 | Última atualização em 15/03/2018 16:55Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Nova York - A Toys 'R' Us anunciou nesta quinta-feira oficialmente a intenção de encerrar suas atividades nos Estados Unidos e Porto Rico, um movimento que provavelmente levará ao fechamento das 735 lojas nesses países e que deixa no ar o futuro de centenas de estabelecimentos em outros países.

A companhia, que em setembro do ano passado tinha iniciado um processo de quebra, apresentou nesta quinta-feira o plano a um tribunal de falências americano.

A decisão, segundo esses documentos, chega depois de seus principais credores terem determinado que a melhor forma de recuperar o que é devido é liquidar o estoque das 735 lojas nos EUA e iniciar um fechamento ordenado das operações no país.

Em comunicado, a Toys 'R' Us disse que dará mais detalhes dos seus planos de liquidação em breve. Além disso, a empresa confirmou que está fazendo um processo de "reorganização e venda" das suas operações no Canadá, Ásia e Europa Central, incluindo Alemanha, Áustria e Suíça.

Enquanto isso, os negócios em Espanha, Portugal, França, Polônia e Austrália "estão considerando alternativas após este anúncio, incluindo possíveis processos de venda em seus respectivos mercados", afirmou a companhia.

Ontem, a empresa tinha anunciado que fechará todas as suas lojas de brinquedos no Reino Unido durante as próximas seis semanas, uma decisão que deixará mais de 3 mil pessoas sem trabalho.

A Toys 'R' Us disse hoje que, como parte das suas negociações para vender seu negócio no Canadá, está discutindo a possibilidade de transferir 200 estabelecimentos nos EUA junto às lojas do país vizinho.

Enquanto as conversas continuam, no entanto, a empresa solicitou permissão ao tribunal de falências para liquidar o estoque de todas as suas lojas de brinquedos americanas, com a possibilidade de reverter o caso daquelas incluídas na operação canadense.

Em comunicado, o diretor- executivo da Toys 'R' Us, David Brandon, se declarou hoje "muito decepcionado" com a situação, mas deixou claro que a companhia já não dispõe de "apoio financeiro" para continuar suas atividades nos EUA.

"Por isso estamos implementando um processo ordenado para encerrar nossas operações nos EUA e buscaremos vendas ou reorganizações de alguns de nossos negócios internacionais, enquanto outros negócios internacionais consideram suas opções", acrescentou Brandon.

No mundo todo, a Toys 'R' Us conta cerca de 1.600 lojas e com aproximadamente 60 mil funcionários, número que ultrapassa os 100 mil durante o período natalino.

Segundo os analistas, o anúncio da rede terá um grande impacto não só para os empregados, mas também para os fabricantes de brinquedos, que podem ficar sem um dos seus maiores distribuidores.